Usina de etanol em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, é autorizada a retomar operações

Roberta Souza
por
-
08-07-2021 19:16:36
em Usina e Agronegócio
Usina – etanol – Rio de Janeiro Usina Nova Canabrava/ Fonte: Folha1

A Usina Nova Canabrava, no estado do Rio de Janeiro, foi autorizada a produzir etanol normalmente, após resolução da Sefaz-RJ

Na última segunda-feira (05/07), a Secretaria de Estado de Fazenda do Rio informou que estará reativando a inscrição estadual da Usina Nova Canabrava, localizada em Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro. Tal ato permitirá que a unidade volte a produzir etanol normalmente, o que deverá tranquilizar produtores de cana e trabalhadores da indústria. Veja ainda: 400 milhões de reais em investimentos são esperados em nova usina de etanol e energia na Bahia. 8 mil vagas de emprego podem ser geradas no local

Motivo da paralisação da produção da usina

O procedimento que puniu a Usina Nova Canabrava, segundo a Fazenda, foi decorrência da constatação pelos Auditores Fiscais da Receita Estadual de “atos e negócios jurídicos considerados dissimulados (quando o contribuinte busca encobrir a ocorrência do fato gerador tributado e a natureza da obrigação tributária subjacente, para sonegar impostos)”.

Neste caso, segundo a resolução, todos os contribuintes nesta condição terão o direito a manter ativa sua inscrição, até que saia a decisão definitiva de processo administrativo instaurado para apreciar o recurso contra o auto de infração.

Trabalhadores da companhia produtora de etanol realizaram protestos

Alguns funcionários da Usina realizaram uma manifestação na última sexta-feira, no KM 16 da BR- 101, no distrito de Travessão, em Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, reivindicando o retorno das funções na empresa. Os manifestantes usaram pneus e galhos de árvores queimados para impedir a passagem de veículos na rodovia, e também nos acessos aos bairros do distrito de Travessão.

Nas ruas locais, houve congestionamento de caminhões e carretas, principalmente usados pelos fornecedores e prestadores de serviços da companhia. “Queremos trabalhar” foi uma das frases mais usadas no protesto pelos participantes. De acordo com os manifestantes, a usina não estava podendo vender o etanol e muito menos os funcionários podem trabalhar normalmente.

Veja ainda: R$ 250 milhões serão investidos em usina de etanol de milho no Mato Grosso, tornando-se a primeira usina do Brasil a ter pegada de carbono negativa

A FS Bioenergia, maior produtora de etanol de milho do país, irá realizar investimentos de cerca de R$ 250 milhões para implementar um sistema de bioenergia com captura e estocagem de carbono em sua usina, localizada em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso. O empreendimento será o primeiro do Brasil a ter pegada de carbono negativa – ou seja, vai estocar mais carbono do que emite.

A FS Bioenergia irá capturar, comprimir e transportar o carbono produzido na usina até um local de armazenamento subterrâneo. A empresa contratou estudos geológicos e sísmicos para definir qual será a localização exata da injeção de carbono na planta no Mato Grosso.

Rafael Abud, presidente da companhia, disse em entrevista ao Estadão que fizeram a primeira etapa de viabilidade, que determinou que a condição geológica da região da planta é boa. Segundo ele, agora estão fazendo estudos sísmicos para garantir a viabilidade do local, para avançar na construção do projeto de carbono na usina.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos