Usina de energia eólica e solar construída no deserto do Saara transmitirá energia ao Reino Unido por meio de cabo submarino

Valdemar Medeiros
por
-
26-04-2021 10:57:28
em Energia Renovável
usina - energia eólica - solar - deserto do Saara- Reino Unido Cabos submarinos – Fonte: Tecmundo


A construção da usina de energia eólica e solar permitirá a conexão entre dois “mundos”, potencializada pelos ventos e sol do deserto do Saara

A Xlinks é uma empresa do Reino Unido que busca enfrentar os três principais desafios associados à transição para uma economia de baixo carbono usando uma usina hibrida de energia eólica, solar e tecnologia de ponta, e tudo isso com o auxílio dos ventos do deserto do Saara, garantindo fontes de energia sustentáveis ​​e de baixo custo, mantendo uma rede elétrica confiável.

Leia também

Usina híbrida no deserto do Saara levará energia renovável ao Reino Unido

As instalações eólicas e solares no Reino Unido são uma ferramenta eficaz para reduzir as emissões do país. No entanto, a geração solar no Reino Unido é muito baixa durante o inverno, quando a demanda de energia é mais alta, e a produção de energia eólica pode variar muito de semana para semana.

Armazenamento de energia eólica e solar

O armazenamento de energia desempenha um papel importante no equilíbrio entre geração e demanda ao longo de cada dia, mas poucas empresas possuem tecnologia para alterar a energia economicamente entre semanas ou temporadas.

E a solução foi encontrada no deserto do Saara marroquino. A localização da geração de energia eólica e solar por meio de uma usina no Saara oferece a resposta.

Deserto do Saara como a peça chave para a construção da usina híbrida

Usina solar no saara

O deserto do Saara se beneficia de altos níveis de irradiação solar ao longo do ano, o que significa que a empresa britânica será capaz de gerar de forma confiável todos os dias, mesmo durante o inverno. Não existe um lugar mais perfeito que esse para a construção da usina.

Os locais escolhidos para as usinas de energia eólica se beneficiam de um vento atlântico igualmente confiável, que faz parte de um sistema climático diferente do Reino Unido.

O baixo custo da geração de energia solar e energia eólica no deserto do Saara também significa que o projeto pode incluir armazenamento significativo para permitir que o projeto forneça energia ao Reino Unido durante a noite.

Cabo submarino para transferir a energia gerada na usina hibrida

Um sistema de cabos submarinos de 3,6 GW e um comprimento recorde de 3.800 quilômetros permitirá que a energia seja enviada diretamente para diferentes partes do País de Gales, no Reino Unido, sem depender da infraestrutura existente na Espanha e na França.

O projeto gerará 7,5% da demanda de eletricidade do Reino Unido e permanecerá operacional bem além da data de corte de emissões líquidas de carbono zero para 2050.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.