Scania, líder global em produção de caminhões pesados, ônibus e motores, convoca para vagas em sua fábrica de SP, candidatos sem experiência no Programa Jovem Aprendiz

Flavia Marinho
por
-
27-05-2021 07:31:58
em Estágio e Trainee, Vagas de Emprego
Scania - vagas - produção - Ford -General Motors - GM - Yamaha - Volkswagen- Fiat - Chvrolet - Honda - Gol - Voyage - Fox - SP - fábrica - Audi - Renault Fábrica Scania / Fonte: Reprodução – Via Google

Scania convoca para vagas, em sua fábrica de SP, estudantes que buscam se profissionalizar na área Mecânica, Mecatrônica, Eletroeletrônica e Administrativa

Construa a sua carreira na multinacional Scania — líder mundial em produção de caminhões pesados, ônibus e motores industriais e marítimos. A montadora está com vagas abertas, em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), para estudantes sem experiência que buscam desenvolver suas habilidades e se profissionalizarem na área Administrativa, Mecânica, Mecatrônica e em Eletroeletrônica.

Leia também

Fique atento! Para cada curso, há horários e duração diferenciadas. O Técnico Redes de Computadores durará 18 meses, no período da manhã. Já o Técnico em Desenvolvimento de Sistemas também terá a duração de 18 meses, porém, no período da tarde. Técnico Eletromecânica se estenderá por 24 meses, no período da tarde, mesmo período do Técnico Mecatrônica, mas este no período da manhã.

Confira, abaixo, os requisitos para concorrer às vagas abertas pela Scania em SP

  • Você deve ter entre 16 e 21 anos de idade;
  • E ter concluído ou cursando a partir do 2º ano do Ensino Médio.

Benefícios: Os selecionados receberão Bolsa Auxílio (no valor de R$ 550,00), Vale Transporte, Vale Alimentação (R$ 460,00), Assistência Médica Bradesco, Seguro de Vida e o Scania Clube.

Inscrição até 03/06/2021: Os interessados em construir uma carreira na multinacional Scania — líder mundial em produção de caminhões pesados, ônibus e motores industriais e marítimos, devem cadastrar o currículo, diretamente no site da empresa neste link.  Lembrando, inscrições encerram em 03/06/2021!

Após Volkswagen, Ford, Chevrolet, Fiat e Yamaha, a multinacional General Motors suspende produção em fábrica de SP e negocia, neste dia 26, a suspensão dos contratos de trabalho

Após a saída da montadora Ford do Brasil, a crise global de suprimentos e a pandemia fizeram inúmeras fábricas de automóveis, como Chevrolet, Honda, Audi (Volkswagen), Scania, Volvo, Mercedes-Benz, Renault, Nissan, Fiat e Yamaha suspenderem produção de veículos. Agora, o caos chegou, também, até a montadora General Motors e a indústria automotiva do país pode entrar em colapso.

Ontem (25/05), a multinacional General Motors (GM) comunicou, a seus funcionários, que vai interromper completamente a produção de veículos da fábrica no ABC paulista (SP). Segundo a montadora, o motivo se deve em razão da falta de peças e adequação das linhas de montagem para a produção de uma nova picape.

Na próxima segunda (01/06), a General Motors vai suspender a jornada de produção noturna, com exceção dos setores de funilaria e pintura. Hoje, 26, os funcionários da GM em São Caetano votam, de forma online, a proposta negociada com o sindicato de suspensão dos contratos de trabalho.

General Motors informou, também, que o início da paralisação total da fábrica do ABC Paulista está previsto para acontecer no próximo dia 21, em que a produção ficará suspensa por seis semanas e os trabalhadores irão retornar apenas no dia 2 de agosto.

De acordo com a GM, a paralisação é necessária diante dos impactos da pandemia na cadeia de suprimentos e o objetivo de manter os empregos. A montadora também confirma que a adaptação da fábrica para a produção da nova picape, prevista no plano de investimentos de R$ 10 bilhões, também afeta temporariamente a produção.

Ford Motor ´torrou` 61 bilhões de reais ao decidir fechar fábricas, interromper produção de veículos e largar o Brasil. As multinacionais Volkswagen, GM e Toyota também acumulam prejuízos bilionários no país

Ford Motor acumulou um prejuízo de R$ 61 bilhões em operação brasileira. Os valores consideram os últimos anos e o montante deverá ser pago para encerrar as atividades em três fábricas instaladas no Brasil. O montante foi revelado pela agência Reuters. Para se ter uma ideia, a americana torrou o equivalente a 610 mil EcoSport Titanium 1.5 AT 2021.

Ainda segundo a Reuters, pelo menos outras três montadoras acumulam prejuízos bilionários no Brasil: “A Volkswagen Brasil acumula prejuízo de US$ 3,7 bilhões (R$ 19,5 bilhões) desde 2011, de acordo com os registros da Jucesp. A GM Brasil recebeu US$ 2,2 bilhões (R$ 11,6 bilhões) em injeções de dinheiro desde 2016, e a Toyota Brasil, no ano passado, recebeu perdão para US$ 1 bilhão (R$ 5,3 bilhões) em dívidas com a matriz, mostraram os documentos”.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.