Preço da gasolina ultrapassa R$ 6 e etanol atinge quase R$ 5 nos postos de combustíveis e da um soco no bolso dos consumidores

Flavia Marinho
por
-
18-05-2021 14:48:52
em Petróleo, Óleo e Gás
etanol - preço - gasolina - usinas - GNV - combustível - álcool - petrobras Frentista em posto de combustível Petrobras / Fonte: Reprodução – Google

Combustível fica cada dia mais caro. Preço do etanol atinge quase R$ 5 e a gasolina passa de R$ 6; brasileiros estão atônitos e não sabem o que fazer

A semana começou com um soco no bolso dos consumidores. Vários postos elevaram os preços da gasolina para R$ 6,099 o litro, deixando muitos motoristas atônitos. Duas são as justificativas: a disparada dos preços do etanol e a suspensão dos descontos dados pelas distribuidoras.

Leia também

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares , afirmou que somente no último fim de semana, o litro do etanol ficou R$ 0,30 mais caro. O impacto nas bombas e no bolso do consumidor foi de R$ 0,20 por litro.

“Foi o segundo fim de semana de aumento do etanol. Como o álcool representa 27% da mistura da gasolina, não há como não repassar (para os motoristas)”, diz Tavares. Ele ressalta que a forte alta do preço do etanol decorre da quebra da safra da cana-de açúcar, por causa da estiagem.

A situação sobre os preços dos combustível no Brasil está crítica, afirma Tavares.Segundo ele, há postos, em várias cidades do interior do país, sem gasolina e sem etanol.

E pelo visto o caos vai continuar crescendo e não há perspectiva de regularização tão cedo. A nova safra de cana-de-açúcar, que deveria estar sendo colhida em maio, só deverá chegar às usinas em julho.

Portanto, os consumidores devem se preparar para mais aumentos dos preços do álcool e da gasolina. “Desta vez, a culpa não é da Petrobras. Os problemas estão no mercado de álcool”, frisa o presidente do Sindicombustíveis-DF. Há postos em Brasília em que o litro do etanol passa de R$ 4,70.

Petróleo sobe na última sexta (14/05) e Petrobras deve aumentar, ainda mais, o preço da gasolina; etanol tira vantagem e preço deve cair nas usinas

O preço do barril do petróleo subiu 1,86% (US$ 68,15), na última sexta (14/05), aumentando a diferença para o combustível derivado. Se manter a sequência de alta do óleo cru em Londres, a petroleira brasileira Petrobras poderá aumentar, nas próximas semanas, o preço da gasolina e do diesel nas refinarias.

Com isso, o etanol mira o aumento do preço do petróleo para tirar competitividade da gasolina e não sofrer pressão. Espera-se que, após altas consecutivas, o preço do etanol baixe nas usinas até o término da semana. Com a redução ou no máximo em estabilidade, seguindo as baixas nos preços de vendas das distribuidoras, o biocombustível deve retomar competitividade com a gasolina e não sofrer pressão.

Venda direta de etanol das usinas aprovada pelo CCJ promete estimular a concorrência e frear o aumento no preço da gasolina nos postos de combustíveis

Foi aprovado no dia 5 de maio, pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, a permissão para a venda direta de etanol das usinas – sem passar pelas distribuidoras, para os postos de combustível. A nova medida pode frear o aumento no preço da gasolina e do diesel, e aliviar o bolso dos brasileiros.

Ainda não é possível saber exatamente o quanto a venda direta de etanol geraria de impacto no preço do biocombustível no Brasil, já que há muita dependência da logística industrial em cada estado. Porém, um estudo da Esalq-Log, em 2019, mostrou que o custo médio do transporte de etanol no estado de São Paulo cairia cerca de 30% com a venda direta.

Há estimativas, também, de que a concentração das margens de produção e distribuição no produtor e aumento da concorrência entre usineiros e distribuidoras na oferta do combustível no mercado possa reduzir – em até 20 centavos por litro – os preços do etanol hidratado para o consumidor final.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.