Portos públicos receberam em 2019, o menor investimento do Governo Federal desde 2003, segundo a CNI

Roberta Souza
por
-
20-10-2020 17:29:13
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Portos, investimentos, governo, CNI Companhia Docas

Segundo um levantamento da CNI, os investimentos em portos repassados pelo Governo foi de apenas R$ 59 milhões

Em levantamento feito pela CNI – Confederação Nacional da Indústria, a Companhias Docas, que atualmente administram os portos públicos, recebereu do governo em 2019, uma quantia de apenas R$ 59 milhões. Segundo a CNI, isso equivale a 10,5% da projeção, que é o menor valor desde 2003, e ainda diz que entre os anos de 2000 a 2019, foram investidos apenas 30% do que foi prometido.

Leia também outras notícias do dia:

A Companhia Docas, uma das empresas que está na lista de futuras privatizações, em 2018 recebeu R$ 104 milhões, mais da metade do investimento feito no ano seguinte pelo governo. Esse investimento de apenas 30% do prometido, segundo a CNI, equivale a um investimento não realizado de R$ 14,6 bilhões a valor presente.

Matheus de Castro, especialista em Infraestrutura da CNI, disse que “Esta falta de investimentos afeta diretamente a competitividade do país e a produtividade das empresas. Estes números reforçam a necessidade de se acelerar a privatização das Companhias Docas, para obtermos os mesmos ganhos que tivemos com os aeroportos concedidos”.

Maria Fernanda Hijjar, sócia do Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), disse que “Podemos fazer um paralelo com as concessões dos aeroportos. O ganho em produtividade foi grande. Neste ponto de vista, sou otimista com as privatizações das Companhias Docas”, ao falar dos investimentos na Companhia das Docas.

“O problema da falta de recursos é histórico e tende a piorar, pela armadilha fiscal que estamos prevendo. E temos que lembrar que as Docas sempre foram focos de aparelhamento (político) e com denúncias de desvios”, afirma Claudio Frischtak, fundador da Inter.B Consultoria Internacional de Negócios.

Em nota, o Ministério da Infraestrutura, afirma grandes dificuldades com os investimentos, “A baixa execução orçamentária nas Companhias Docas é um problema histórico que tem se acentuado e decorre por diversos fatores, como a deficiência e excessiva burocracia do processo de planejamento e execução orçamentária e financeira no setor público. O Ministério da Infraestrutura tem voltado esforços para a promoção da desestatização, já em desenvolvimento para os portos organizados de Vitória, Barra do Riacho, Santos, São Sebastião e Itajaí.”

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos