Início Portos de Paranaguá e Antonina atualizam regras de logística de desembarque para receber os navios que aguardam a importação de fertilizantes

Portos de Paranaguá e Antonina atualizam regras de logística de desembarque para receber os navios que aguardam a importação de fertilizantes

22 de abril de 2022 às 14:02
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Com as novas regras de logística nos Portos de Paranaguá e Antonina, a produtividade nas operações de importação de fertilizantes aumentou em quase 30% e os navios estão conseguindo realizar o desembarque de forma mais organizada e eficiente
Porto de Paranaguá e Antonina aderem a novas regras para a importação de fertilizantes. Fonte: Reprodução




Com as novas regras de logística nos Portos de Paranaguá e Antonina, a produtividade nas operações de importação de fertilizantes aumentou em quase 30% e os navios estão conseguindo realizar o desembarque de forma mais organizada e eficiente

Após um grande problema na logística de desembarque dos navios que estão realizando as operações de importação de fertilizantes na última semana, a administração dos Portos de Paranaguá e Antonina alterou as regras dessas operações e, durante a última quarta-feira, (20/04), comentou que conseguiu aumentar em quase 30% a produtividade desse escoamento do produto, tornando assim o tempo de espera cada vez menor para as embarcações.

Produtividade no desembarque dos navios que aguardam a importação de fertilizantes nos Portos de Paranaguá e Antonina cresce 30% com novas regras de logística

O déficit do mercado internacional de fertilizantes após o início da guerra entre Rússia e Ucrânia agravou fortemente a situação da importação do produto para o país. No entanto, após algumas semanas com grandes problemas no desembarque dos navios que estão com a carga nos Portos de Paranaguá e Antonina, a Portos do Paraná realizou alterações nas regras de logística dessa atividade e conseguiu normalizar a situação, expandindo cada vez mais a produtividade nesse segmento. 

Artigos recomendados

Dessa forma, a logística das operações se tornou cada vez mais eficiente nesta semana e, com as mudanças nas regras operacionais, os portos conseguiram um aumento de quase 30% nos níveis de produtividade para cada operação de descarga dos granéis de importação. A média atual, segundo a Portos do Paraná, está sendo de mais de 40 mil toneladas por dia nos portos, o que representa um total de dois navios totalmente carregados com os granéis de fertilizantes para a importação. 

Além disso, essa nova logística trouxe resultados ainda melhores para o total movimentado ao mês e, segundo as projeções da companhia, os portos conseguirão subir de 800 mil toneladas/mês para mais de um milhão de toneladas. As mudanças nas regras operacionais para a importação dos fertilizantes também veio atrelada a uma forte movimentação dos colaboradores dos portos e das empresas para fazer com que o tempo de espera para a descarga dos navios, que estava previsto em até 60 dias, diminuísse consideravelmente para garantir mais eficiência e rapidez dentro dessas operações nos complexos. 

Portos do Paraná são as principais entradas de fertilizantes para a importação no Brasil e administração dos complexos investe cada vez mais nas melhorias da logística operacional

Embora o Brasil possua um grande número de portos capacitados para a importação desses fertilizantes, os portos do estado do Paraná, os de Paranaguá e Antonina, são as principais rotas de entradas desse produto. Assim, de acordo com os dados do Ministério da Economia (ComexStat), com base nos dados do 1º trimestre do ano, cerca de 31,5% dos produtos importados pelo Brasil chegam por Paranaguá e Antonina, comprovando a relevância dos complexos para as operações. 

Assim, o presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, comentou sobre a necessidade de ainda mais investimentos na logística operacional da descarga dos navios e afirmou que “O Porto de Paranaguá tem uma das melhores pranchas médias operacionais para o desembarque dos produtos entre os portos brasileiros. Para garantir maior eficiência no segmento de fertilizantes, a ‘prancha média’, varia de 6 mil a 9 mil toneladas por dia, por berço ou navio” e destacou os fatores que influenciam na produtividade: “Depende do destino do produto, os horários; as condições de retirada da mercadoria, carregando para o Interior; entre outros fatores, como a chuva também”.

Dessa forma, a companhia Portos do Paraná continua investindo em uma melhor logística operacional e, ao longo dos próximos meses, espera tornar a descarga dos fertilizantes ainda maior, expandindo o número de 40 mil toneladas diárias para atrair ainda mais navios com o produto.


Relacionados
Mais recentes