Porto de Santos, o maior da América Latina, vai ser privatizado até 2022

Porto de Santos

Governo vai vender maior complexo portuário da América Latina, assim sendo o Porto de Santos está entre as nove estatais que serão privatizadas no mandato de Jair Bolsonaro

Depois de divulgar a lista com as 9 estatais que serão privatizadas, o governo através da secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa, divulgou que pretende privatizar o Porto de Santos até o final do mandato do atual presidente da república, Jair Bolsonaro.
Vale lembrar que, porém a venda terá que passar pelo congresso, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), visto que somente as subsidiárias não necessitarão de tal aprovação.

Segundo a secretária a privatização não será algo tão simples e declarou que: “Vamos privatizar o porto de Santos até o final do governo. E quem privatizar o porto de Santos faz qualquer outro projeto de infraestrutura”.
A venda da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), que administra o maior complexo portuário da América Latina, terá que ser negociada com o congresso pelo governo federal e deverá ter como primeiro projeto piloto modelo a venda da Codesa (Companhia Docas do Espirito Santo), que estava incluída no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo de Michel Temer.

Com a inclusão das nove novas empresas na lista de privatizações, o atual governo agora soma 119 projetos de desinvestimentos e trabalha com estimativa de arrecadação de mais de R$ 2 trilhões.

Além do Porto de Santos e do Espírito Santo, o governo também trabalha na privatização de outros dois portos, o de São Sebastião e o de Suape.
Em 2020, o governo planeja realizar os leilões de arrendamento de mais 6 terminais portuários: 4 no Porto de Itaqui e 2 no Porto de Santos.

Aeroportos e rodovias

Em relação a rodovias, a secretária do Ministério da Infraestrutura afirmou que os próximos leilões previstos são o da BR 364/365/GO/MG, marcado para o dia 18 de setembro, e o da BR-101/SC, que deve ocorrer até o final do ano.
Já no setor de aeroportos, já em 2020 o governo pretende leiloar mais 22 aeroportos da Infraero e Congonhas e Santos Dumont deverão ser os últimos a irem à leilão, em 2022, visto que são rentáveis e servirão para manter as contas da Infraero em dia.

Só neste ano já foram privatizados 26 empresas na área de infraestrutura, sendo 12 aeroportos, 13 terminais portuários e a concessão da ferrovia Norte-Sul.

Governo afirma que não há intenção de privatizar Petrobras ! Leia aqui !

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Renato Oliveira

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)