A plataforma P-74 deixou hoje o Estaleiro EBR rumo ao Campo de Búzios

Petrobras pediu licença de operação para a P-75. A plataforma P-74 deixou hoje o @Estaleiro EBR (Estaleiros do Brasil Ltda). As duas plataformas vão produzir no campo de Búzios:

A Petrobras pediu ao Ibama a liberação para a produção de mais uma plataforma no campo de Búzios, área da cessão onerosa do pré-sal da Bacia de Santos. Desta vez a petroleira solicitou a entrada a licença de operação para o FPSO P-75, que fará parte do módulo 2 do campo, que tem três unidades de produção programadas para entrar em operação em 2018, um recorde para um mesmo campo.

O FPSO P-75, a segunda plataforma de Búzios, teve sua instalação autorizada pelo Ibama – em janeiro deste ano – até 21 de dezembro de 2021 . O FPSO P-75 está sendo construído no Estaleiro Cosco, na China. O diretor de Desenvolvimento da Produção da Petrobras, Hugo Repsold, esteve recentemente na China visitando o projeto. O FPSO tem capacidade para produzir 180 mil barris por dia de petróleo e 6 milhões de m3/dia de gás natural.

Outras licenças requeridas

A Petrobras requereu no último dia 12 ao Ibama licença de operação para iniciar a produção do FPSO P-74, que vai produzir no primeiro módulo do campo de Búzios, área da cessão onerosa da Bacia de Santos. Este deve ser o primeiro projeto da cessão onerosa a entrar em produção no país.

A P-74 é a primeira plataforma definitiva da cessão a receber licença de instalação e deve ser a primeira a entrar em produção na área. A unidade, que está em fase de integração no Estaleiro EBR, terá capacidade para produzir 150 mil barris por dia de petróleo e comprimir 6 milhões de m3/dia de gás natural.

Qual o tamanho do campo de Búzios?

O campo de Búzios foi declarado comercial pela Petrobras em dezembro de 2013 e tem 3,058 bilhões de barris de petróleo recuperáveis, volume similar ao que foi descoberto pelo consórcio Petrobras, Shell, Total, CNPC e CNOOC no campo de Mero, primeira área de partilha da produção do país. O atual plano de negócios da Petrobras prevê o início de produção de cinco plataformas de produção em Búzios até 2021, sendo três somente em 2018: P-74, P-75 e P-76. No próximo ano, o FPSO P-77, último da série própria da Petrobras, deve entrar em operação.

Além disso, a Petrobras está atualmente licitando o afretamento da quinta plataforma para o campo de Búzios, que terá capacidade para produzir 180 milhões de barris por dia e comprimir 6 milhões de m3/dia de gás natural. A empresa recebe propostas para o projeto em março.

O que é a cessão onerosa?

A União cedeu à Petrobras o direito de exercer, por meio de contratação direta, atividades de exploração e produção em áreas do pré-sal que não estão sob o modelo de concessão, limitadas ao volume máximo de 5 bilhões de barris de petróleo e gás natural. O contrato tem 40 anos de validade, prorrogáveis por mais cinco anos. Os critérios para definir o valor dos direitos de produção da cessão onerosa foram estabelecidos por meio de negociações entre a União e a Petrobras, com base em laudos técnicos emitidos por entidades certificadoras independentes e pelo governo em 2010. Este contrato está agora em revisão. Fonte e texto autoral da E&P Brasil

Baixem o nosso aplicativo para Android, notícias e vagas de empregos na palma da mão com atualizações diárias, sempre focado em processos seletivos reais e com fontes de alta credibilidade. O app é leve e economiza muitos dados móveis, já que a maioria de nossos leitores acessam as nossas matérias em dispositivos móveis. Temos catalogo de produtos, cursos relacionados, empresas que estão contratando, dicas, vídeos e interação entre os usuários. BAIXEM AGORA NA PlayStore CLICANDO AQUI.
The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.