Petróleo salta após ataque dos EUA matar general iraniano Qassem Soleimani

Petróleo salta após ataque dos EUA matar comandante iraniano no Iraque

O preço do petróleo internacional teve uma forte alta após o ataque dos EUA a um aeroporto de Bagdá, capital do Iraque, na madrugada desta sexta-feira.

O petróleo disparou à medida que as tensões no Médio Oriente se intensificavam após o presidente dos EUA, Donald Trump ordenar ataque perto do aeroporto internacional de Bagdá  que matou um importante general iraniano Qassem Soleimani e outras autoridades militares em Bagdá. 

Veja também

Os contratos futuros em Nova York e Londres aumentaram mais de 4% após o ataque. O ataque matou Qassem Soleimani, general iraniano que liderou a força Quds dos Guardas Revolucionários.

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, disse na quinta-feira que os Estados Unidos estavam prontos para enviar mais força para o Iraque após um ataque à sua embaixada em Bagdá esta semana.

Os Estados Unidos e o Irã já estão enfrentando a campanha econômica do presidente Donald Trump contra Teerã e suspeitas de represálias iranianas. As instalações de energia da Arábia Saudita, bem como os navios petroleiros estrangeiros no Golfo Pérsico e nos arredores, foram alvo de vários ataques no ano passado – uma região que inclui os cinco maiores produtores da OPEP.

“Espero que as tensões na região se intensifiquem agora”, disse Howie Lee, um economista de Singapura da Oversea-Chinese Banking Corp. “Entrando num ano eleitoral nos EUA, a campanha de pressão máxima do Presidente Trump sobre o Irã pode intensificar-se ainda mais”.

Brent para o assentamento de março subiu até $2,81, ou 4,2%, para $69,06 por barril no ICE Futures Europe Exchange sediado em Londres, a partir das 10:26 da manhã, horário de Cingapura. O contrato subiu 25 centavos para fechar a $66,25 na quinta-feira.

O West Texas Intermediate para entrega em fevereiro subiu US $ 2,66, ou 4,4%, para US $ 63,84 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York. O contrato subiu 12 centavos para fechar a US $ 61,18 na quinta-feira.

A greve intensifica uma situação já tensa entre os EUA e os principais produtores de petróleo, Irã e Iraque. O complexo da embaixada dos EUA em Bagdá foi invadido por manifestantes nesta semana após um raro ataque direto americano a uma milícia apoiada pelo Irã no país.

Os dois países do Oriente Médio bombearam mais de 6,7 milhões de barris por dia de petróleo no mês passado, de acordo com dados compilados pela Bloomberg, mais de um quinto da produção da OPEP.

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore offshore