Petroleira australiana quer comprar campo da Petrobras na bacia de Santos

Karoon

É a segunda tentativa da Petrobras de venda do ativo para a Karoon, negociação agora entra para a fase de aprovação da diretoria da estatal brasileira

Após a segunda tentativa, a Petrobras parece que enfim vai conseguir se desfazer de sua participação no campo de Baúna, em águas rasas da Bacia de Santos.
A Karoon Gas Australia Ltd (Karoon), petroleira com sede em Melbourne, mas com escritórios no Brasil e Peru, apresentou a melhor proposta para adquirir o ativo.

A informação foi divulgada na manhã de hoje (15/07), e a Petrobras vai se desfazer de 100% do ativo que faz parte do plano de desinvestimentos da companhia.
A PetroRio também estava na disputa, mas a melhor proposta foi mesmo da Karoon. A negociação agora vai para a aprovação dos órgãos reguladores e de gestão da Petrobras.

Segunda tentativa

Esta não é a primeira vez que a Petrobras negocia com a Karoon, a venda desta mesma área já havia sido fechada entre as empresas, mas uma ação do TCU (Tribunal de Contas da União) barrou o negócio.
A ação, na época, visava regulamentar o plano de desinvestimentos da Petrobras, em relação a seus ativos.

Segundo o comunicado da Petrobras ao mercado, a empresa esclareceu que: “Esclarecemos que a transação ainda se encontra em fase de aprovação pelos órgãos de governança da Petrobras e as etapas subsequentes serão divulgadas ao mercado de acordo com a Sistemática de Desinvestimentos da companhia”.

O ativo

O campo de Baúna produz desde fevereiro de 2013 e teve seu pico de produção neste mesmo ano, quando chegou a produzir acima de 76.000 barris por dia.

O FPSO que faz a sua operação é o Cidade de Itajaí, afretada com o consórcio Teekay/Ocyan, com capacidade de processamento de 80.000 barris por dia e o sistema de produção é composto de seis poços produtores, três poços injetores de água e um poço de injeção de gás.

Leia também aqui no CPG ! Conselhos de Classe próximos do fim? Guedes encaminha PEC ao Congresso para tentar extinguir de uma vez por todas a obrigatoriedade !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)