Petrobras retoma atividades em campos terrestres hibernados de seis estados

Flavia Marinho
por
-
21-05-2020 14:33:00
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras retoma atividades em campos terrestres hibernados de seis estados Petrobras retoma atividades em campos terrestres hibernados de seis estados

Petrobras reconsidera decisão e retoma atividades dos campos de petróleo hibernados em Sergipe, Bahia, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e norte do Espírito Santo

Na última terça-feira, 19 de maio, a direção da Petrobras informou que reviu a decisão que paralisava as atividades de exploração de petróleo e gás da empresa em Sergipe, Bahia, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e norte do Espírito Santo, durante a pandemia do novo coronavírus. Petrobras alcança 1 bilhão de barris de petróleo no Parque das Baleias, na Bacia de Campos

Leia também

De acordo com o comunicado enviado ao sindicato da categoria no estado (Sindipetro-BA), a Petrobras só irá reavaliar a hibernação dos campos terrestres no Nordeste em 2021.

Porém a Petrobras afirmou que não voltará atrás nas hibernações que já foram implementadas, todas em plataformas marítimas de água rasa.

A notícia ainda não foi publicada externamente, só internamente para os gerentes que ficaram cientes da decisão da estatal ontem (20) e informaram ao Sindipetro Bahia.

O Sindipetro-BA considerou que, além do desemprego em massa, a atitude da Petrobras poderia causar prejuízo ao caixa dos municípios e do Estado, com perda significativa na arrecadação de impostos como ICMS, Royalties e ISS, já que atividade de exploração movimenta toda uma cadeia de prestação de serviços. Com a notícia, os municípios de Candeias, Catu, Alagoinhas, Cardeal da Silva, Pojuca, São Sebastião do Passé, Mata de São João, Araçás, Cardeal da Silva e Esplanada são diretamente beneficiados.

A Petrobras ainda analisa a possibilidade de suspender a decisão que atingiu também as atividades terceirizadas de sondas, que sofrem com demissões imediatas.

De acordo com o deputado federal Joseildo Ramos (PT), responsável pela ação que tramita na Justiça Federal solicitando derrubada da decisão da Petrobras e das demissões dos trabalhadores: “a Petrobras tomou uma decisão correta. Seria absolutamente cruel e desnecessário que uma empresa da importância da Petrobras contribuísse para agravar a crise que vivemos”.

Em média quatro mil empregos estão ameaçados na Bahia. Segundo Joseildo, não há justifica plausível para o fechamento dos campos, uma vez que a exploração de petróleo é lucrativa e a Bahia responde por 2 bilhões de reais de faturamento da empresa.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.