Petrobras recebe pagamento de US$ 2,9 bilhões do acordo de participação no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos

Roberta Souza
por
-
25-08-2021 14:34:57
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras – Búzios – pré-sal – Bacia de Santos Plataforma P-75 da Petrobras no campo de Búzios/ Fonte: Valor Econômico

Atualmente, a Petrobras detém 90% de participação do campo de Búzios. Os outros 10% são divididos entre a CNODC e a CNOOC

A Petrobras recebeu ontem, 24 de agosto, o pagamento à vista no valor de US$ 2,9 bilhões referente às obrigações das parceiras CNODC Brasil Petróleo e Gás Ltda (CNODC) e CNOOC Petroleum Brasil (CNOOC) no acordo de coparticipação no campo de Búzios, localizado no pré-sal da Bacia de Santos. Atualmente, a Petrobras possui 90% dos direitos de exploração e produção do volume excedente da Cessão Onerosa em parceria com a CNODC (5%) e a CNOOC (5%). Veja ainda esta notícia: Petrobras fecha contrato com a SBM Offshore para afretamento e prestação de serviços do FPSO Mero 4, que será instalado no pré-sal, na Bacia de Santos

O acordo entre a Petrobras e as empresas chinesas

A Petrobras afirma que, com o pagamento, emitirá o certificado de adimplência para a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O acordo estará vigente a partir de 1º de setembro, e a CNODC e a CNOOC terão até 30 dias corridos para optarem pela compra de parcela adicional de 5%, cada uma, no contrato de partilha de produção do excedente da cessão onerosa.

“Com esse pagamento, a Petrobras emitirá o certificado de adimplência para a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), visando atender à última condição precedente exigida pelo Acordo, o qual estará vigente a partir de 01/09/2021”, lê-se no comunicado emitido pela Petrobras.

Outros projetos no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos

A partir de 1º de setembro, CNODC e CNOOC terão até 30 dias para decidirem se querem adquirir uma parcela adicional de 5% cada. O acordo da Petrobras com as companhias chinesas faz parte de um plano de desenvolvimento do campo. O objetivo é a instalação de 12 unidades de exploração até o final da década. Ao término da fase de desenvolvimento, a Petrobras espera que o campo de Búzios produza mais de 2 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

O campo de Búzios, localizado no pré-sal da Bacia de Santos, é considerado pela estatal como o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo. Com área de 850 km quadrados, o campo pode produzir, em média, mais de 50.000 barris de óleo por dia.

Confira ainda esta notícia: FPSO Carioca, afretado pela Petrobras, inicia produção de óleo e gás no campo de Sépia, no pré-sal da Bacia de Santos

A Petrobras iniciou nesta segunda-feira (23/08), a produção de petróleo e gás natural do FPSO Carioca, primeiro sistema de produção definitivo instalado no campo de Sépia, no pré-sal da Bacia de Santos. Com essa unidade, a Petrobras soma 22 plataformas em produção no pré-sal, que juntas já respondem por 70% da produção total da companhia.

A plataforma, do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás), está localizada a aproximadamente 200 km da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.200 metros. Com capacidade para processar diariamente até 180 mil barris de óleo e comprimir até 6 milhões de m³ de gás natural, o FPSO Carioca, unidade afretada junto à Modec, contribuirá para o crescimento previsto da produção da Petrobras.

O projeto prevê a interligação de sete poços produtores e quatro poços injetores ao FPSO. O escoamento da produção de petróleo será feito por navios aliviadores, enquanto a produção de gás será escoada pelas rotas de gasodutos do pré-sal. Alinhado ao compromisso da Petrobras de redução de 32% na intensidade de carbono na área de Exploração e Produção até 2025, com investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento, o projeto também conta com sistema de remoção de CO2 presente no gás produzido e de reinjeção na jazida, reduzindo o lançamento de dióxido de carbono na atmosfera e melhorando a recuperação de óleo.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe