Petrobras afirma que o gás de cozinha sofrerá aumento de 5,9% nas distribuidoras a partir desta segunda-feira (14)

Valdemar Medeiros
por
-
12-06-2021 13:27:54
em Petróleo, Óleo e Gás
Gás de cozinha - Petrobras - distribuidoras Botijão de gás sendo transportado – créditos: Litoral SP gás

Petrobras anuncia nesta sexta-feira (11) que o preço do gás de cozinha sofrerá um aumento de 5,9% nas distribuidoras. Sendo assim, a média do aumento é de R$ 0,19 por kg.

Nesta sexta-feira (11), a Petrobras anunciou um aumento no gás de cozinha. A partir da próxima segunda-feira (14), o preço médio do gás de cozinha sofrerá um aumento de 5,9% nas distribuidoras para R$ 3,40 por kg. Esse aumento representa uma média de R$ 0,19 por kg. Também na sexta, a Petrobras anunciou uma redução de 2% na gasolina nas refinarias a partir deste sábado. Já o diesel não sofrerá alterações.

Leia também

O custo do gás de cozinha nas distribuidoras

Como já é evidente, o gás de cozinha teve preços mais altos nos últimos meses, tanto que atualmente é comum encontrar botijões com preços de até R$ 100. Na região Norte do país, por exemplo, o preço chega a R$ 113. Em maio, o gás de cozinha sofreu um aumento de 1,24% nas distribuidoras em todo o país, de acordo com dados do IBGE. Já o gás encanado teve um aumento de 4,58%.

Distribuidoras informam que não há previsão de quando os preços cairão novamente. Com o objetivo de diminuir os impactos no preço do gás, o Governo Federal zerou a alíquota de PIS e Cofins, que incidem sobre o produto. Porém, essa intervenção não trouxe melhorias para a situação dos consumidores, já que os preços se mantiveram inalterados.

Vale Gás pode livrar algumas regiões da alta no gás de cozinha

No mês de maio, o governo começou a distribuir auxílio para as pessoas que se encontram em baixa renda e enfrentam dificuldade para adquirir o produto de casa que mais encareceu nos últimos meses.

O nome do programa do Governo é conhecido como Vale Gás. O programa já começou a liberar acesso ao auxílio para o estado do Maranhão e Ceará. A proposta desse programa já era discutida pelo Governo desde março. O autor foi o Senador Paulo Paim (PT-RS), mas ele mesmo afirmou que o programa teria alguns obstáculos, como o preço do gás de cozinha que varia em algumas regiões.

Comunicado da Petrobras

Em um comunicado, a petroleira afirmou: “Importante fortificar o posicionamento da Petrobras em busca de escapar do repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos circunstanciais. Nossos preços buscam sempre o equilíbrio do mercado internacional e sempre acompanham as variações da taxa de câmbio e dos valores dos produtos.”

Sendo assim, a Petrobras deixou claro que as alterações que são repassadas para as refinarias são diferentes das recebidas pelos consumidores no varejo. Isso acontece pois o gás de cozinha sofre tributação federal e estatal até chegar ao consumidor, além de custos com os revendedores e distribuidoras.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.