Perspectivas para a indústria de Petróleo e Gás na Bahia: geração de emprego e renda para as regiões baianas

Valdemar Medeiros
por
-
12-08-2020 19:18:14
em Petróleo, Óleo e Gás
Petróleo e gás - Bahia - emprego - Indústria Plataforma offshore de óleo e gás

A Bahia é o berço da exploração de petróleo e gás no Brasil, e a indústria de O&G tem um importante papel para a indústria econômica e geração de vagas de emprego

O cenário do setor de petróleo e gás na Bahia se apresenta duplamente desafiador: por um lado, os últimos anos foram de perda de relevância, com negócios reduzindo-se aos mais baixos níveis históricos. De outro lado, há grandes expectativas sobre um novo ciclo, onde pequenos e médios produtores independentes possam atuar de forma competitiva, inaugurando um novo modelo de desenvolvimento do setor na Bahia.

Leia também

No dia 11/08 foi realizado o debate pela FIEB – Federação das Indústrias do Estado da Bahia, com o tema Indústria de Petróleo e Gás: Perspectivas para a Bahia. O debate teve como mediador Miguel Andrade, como representante da FIEB e seus convidados, Anabal Santos Jr, Marcelo Magalhães, Frederico Oliveira e Luiz Gavazza.

Tendo a Bahia como berço da indústria de Petróleo e Gás no Brasil, o debate apresentou perspectivas e desafios do segmento no estado da Bahia

A abertura dos campos maduros com a oferta permanente teve como resutaldo investidores com maiores expectativas de negócio, abertura do mercado de gás, além da redução dos royals para os pequenos e médios produtores nas bacias maduras. Apesar de estarmos presenciando um cenário econômico mundial muito afetado, por conta da pandemia, antes dessa situação mundial a indústria de petróleo estava em ótima situação e evidência.

Mesmo com a pandemia houve pontos positivos na indústria de petróleo e gás, como por exemplo, a concretização de ações de incentivo à indústria do onshore. As perspectivas de revitalização de campos maduros, além de alavancar produção, geram maior desenvolvimento regional, competitividade e geração de emprego e renda para as regiões baianas.

Vagas de Emprego

A geração de empregos no setor de petróleo e gás no Brasil é um importante aspecto da atividade de exploração de petróleo. Outrossim, estudos destacam a Bahia, que segue representativa no contexto nacional de empregos do setor. O Rio de Janeiro concentra 57% da mão de obra empregada, seguido de São Paulo e Bahia (12,7% e 7,6%, respectivamente). Há cerca de 80 mil empregos diretos no setor no Brasil, de acordo com dados da RAIS/MTE de 2017, com a geração de R$ 14,7 bilhões em salários.

Características da Indústria de Petróleo e Gás na Bahia

Não tendo enfoque somente no petróleo, foi discutida a importância da ampliação do uso do Gás Natural, tendo seu uso em equipamentos públicos, cogeração de energia, transporte público e em veículos de carga pesada. Assim como, a necessidade do aumento do consumo do gás natural nas diversas indústrias como, Mineração, Metalurgia, Grãos, Algodão, Víniculas, Hotelaria e demais indústrias.

Um dos desafios apresentados na indústria de Gás é a interiorização do Gás Natural, pois no litoral há quase todo gás natural e no Brasil há ainda um pensamento muito fechado de termelétrica. Se bem explorada, a indústria de Petróleo e Gás é um segmento que pode gerar muita rentabilidade, e com o correto investimento e pode gerar resultados mais que animadores.

Com a devida atenção à indústria, será possível aplicar todos os benefícios que ela pode nos oferecer, seja na mudança econômica, seja no meio ambiente, não só na Bahia, mas em todo o Brasil.

Com o pré-sal, a Bahia perde qualquer relevância no cenário nacional, passando a representar cerca de 1,2% da produção nacional, onde apenas um poço do pré-sal produz mais que a totalidade da produção diária da Bahia. Por conta da perda de relevância e queda acentuada da produção, investimentos, empregos, royalties, impostos e negócios em geral, é preciso atuar para revitalizar essa indústria na Bahia. Embora haja um declínio acentuado da atividade de petróleo na Bahia, o montante de riqueza. A título ilustrativo, caso o volume atual de reservas (bastante subestimado pela falta de pesquisas) fosse recuperado e monetizado em sua totalidade teríamos um montante da ordem de R$ 68 bilhões.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.