Encontro em Macaé sobre a indústria de Óleo e Gás aponta geração de 700 mil empregos

Macaé

Encontro em Macaé discutiu as perspectivas de crescimento da indústria de óleo e gás com o aumento da atividade offshore para os próximos sete anos

A secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Ambiente de Macaé, foi palco de um encontro entre o secretário executivo da Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Petróleo (Abespetro), Gilson Coelho e o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Ambiente, Gerson Martins, na última quarta-feira (05/06).
Foram debatidos as perspectivas para o setor nos próximos sete anos que contarão com investimentos da ordem de R$ 285 bilhões no Estado do Rio de Janeiro.

A exploração de novas reservas, leiloadas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) nos últimos três anos, juntamente com a estratégia de revitalização dos campos maduros, indicam a retomada das operações do setor de óleo e gás em Macaé.

A intenção das operadoras de ampliar a capacidade de produção nas reservas, situadas na Bacia de Campos, foram um dos motivos de tamanho otimismo para a cidade de Macaé.

Reunião entre entidades do governo, associações e outras pessoas ligadas ao setor de petróleo e gás na região

O secretário da Abespetro declarou que: “A indústria está preparada para reativar as operações de óleo e gás, através dos investimentos previstos pelas operadoras. Além dos leilões da ANP, a estratégia de revitalização dos campos maduros amplia a oferta de petróleo para produção, o que eleva a participação do Brasil no mercado mundial de óleo e gás”.

Movimentando cerca de 30% do PIB do Estado do Rio de Janeiro, a Indústria de óleo e gás espera viver um novo ciclo e crescimento, vale lembrar que o Brasil é hoje o 9º país com maior capacidade de produção de petróleo no mundo.

O papel de Macaé

Segundo a Abespetro, Macaé já está está sentindo efeitos de melhoria no setor com as obras de infraestruturas realizadas, como a construção da Estrada de Santa Tereza, a ampliação do Aeroporto e a instalação do novo porto.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e do Ambiente de Macaé reforçou tal afirmação dizendo que o município tem se preparado para atender esta nova demanda.

Gerson declarou ainda que “Os pedidos de licenciamento para empresas deste setor estão aumentando. Esses são dados concretos da secretaria, que nos motivam a auxiliar o prefeito Dr. Aluizio a tomar decisões importantes para preparar a cidade e estimular a cadeia produtiva de óleo e gás, com potencial importante para gerar empregos”.

Veja també ! Próximos leilões demandarão 35 sondas, 50 FPSO’s e 270 barcos de apoio !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)