Parceria entre o Governo do Estado, Energisa e Aneel permitem levar energia solar ao Pantanal

Valdemar Medeiros
por
-
07-02-2021 12:05:33
em Energia Renovável
Governo - eneergia solar - Energisa - Aneel Painel de energia solar

Os ribeirinhos do Pantanal, que serão os maiores beneficiados pela Energisa e Aneel, já esperam ansiosos para que o fornecimento da energia solar comece ainda no primeiro semestre deste ano

A Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, em parceria com o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul e a Energisa decidiram levar a região pantaneira a energia solar. Os ribeirinhos, que serão os maiores beneficiados, já esperam ansiosos pelo fornecimento da mesma. Tendo cerca de R$ 200 milhões de investimento para esse novo projeto, a expectativa é que ainda no primeiro semestre de 2021 os ribeirinhos estejam usufruindo da energia solar.

Leia também

Pantanal ganha investimento em energia renovável do Governo do estado

O atual secretário do Governo do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel explicou que a parceria entre o Governo do Estado, Aneel e Energisa está focado em ajudar as pessoas que moram na região do pantanal, visando atender cerca de 2 mil unidades consumidoras localizadas naquela região.

Devido a dificuldade de acesso a essas áreas, o projeto visa levar mais comunicação e tecnologia aos moradores, a fim de que a região possa se sentir mais confortável por ter daqui pra frente uma rede de energia mais confiável e de baixo consumo. A Aneel garante que muito em breve todos poderão comemorar a chegada da energia solar.

“Com a implantação da energia solar nós atendemos as pessoas e conciliamos natureza e tecnologia” relatou o secretário do Estado.

O contrato entre das empresas com o governo do estado deve ser assinado já em meados do mês de março e a execução das obras devem começar imediatamente após a assinatura desse contrato.

Energia solar vai gerar mais de 147 mil empregos no Brasil em 2021, projeta ABSOLAR

Projeções da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) apontam que a fonte solar fotovoltaica deverá gerar mais de 147 mil novos empregos aos brasileiros em 2021, espalhados por todas as regiões do País. Segundo a avaliação da entidade, os novos investimentos privados no setor poderão ultrapassar a cifra de R$ 22,6 bilhões em 2021, somando os segmentos de geração distribuída (sistemas em telhados e fachadas de edifícios) e centralizada (grandes usinas solares).

Pela análise da ABSOLAR, serão adicionados mais de 4,9 gigawatts (GW) de potência instalada, somando as usinas de grande porte e os sistemas distribuídos em telhados, fachadas e pequenos terrenos. Isso representará um crescimento de mais de 68% sobre a capacidade instalada atual do País, hoje em 7,5 GW. As perspectivas para o setor são de chegar ao final de 2021 com um total acumulado de mais de 377 mil empregos no Brasil desde 2012, distribuídos entre todos os elos produtivos do setor.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.