Presidente da Vestas, a líder mundial na produção de turbinas eólicas, visita o Ceará para conhecer a infraestrutura do Complexo Industrial e Portuário do Pecém

Flavia Marinho
por
-
14-06-2021 07:05:23
em Indústria e Construção Civil
turbina - Vestas - aerogeradores - ceará - emprego - fábrica - pecém - eólicas - américa latina Trabalhadores em fábrica de turbina eólica da Vestas no Ceará / Fonte: Reprodução – Google

Brasil será responsável pelo comando de negócios em 34 países da Vestas, a fabricante dinamarquesa líder mundial na produção de turbinas eólicas

O novo presidente da Vestas para a América Latina, Eduardo Ricotta, visitou o Ceará nesta quinta-feira, 10. Ele esteve no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, conhecendo a infraestrutura do terminal portuário e esteve reunido com a diretoria. A empresa é líder mundial na produção de turbinas eólicas e utiliza bastante a estrutura do Porto do Pecém em movimentações de cargas.

Leia também

Eduardo Ricotta assumiu o cargo em abril deste ano e, desde então, tem realizado reuniões de apresentação com clientes e importantes parceiros de negócio para a Vestas, como é o caso do Porto de Pecém.

“Eu fiquei impressionado com a infraestrutura do Porto do Pecém. O que eu mais gostei é que vocês têm aqui um Complexo, não apenas um porto, que, além de melhorar a competitividade da indústria que temos no Ceará, ajuda com um ecossistema para fazer negócio. Fiquei bem surpreso e feliz com tudo o que vi. É sempre um prazer estar no Ceará”, afirma.

Líder mundial na produção de turbinas eólicas nomeou recentemente Eduardo Ricotta como presidente para a América Latina / Imagem – O Povo

Vestas cria unidade operacional para América Latina e o Brasil será responsável pelo comando de negócios em 34 países da dinamarquesa

A fabricante dinamarquesa de turbinas eólicas Vestas anunciou um novo modelo operacional e, a partir de 1º de janeiro de 2022, passará a ter uma unidade latino-americana, a Vestas América Latina, que será comandada pelo executivo Eduardo Ricotta, presidente da empresa no Brasil desde abril de 2021, que passará a se reportar diretamente ao CEO global do grupo.

A nova unidade englobará 34 países da América Latina e será considerada uma sub-região de negócio. No mês de maio, a Vestas anunciou que a operação do Brasil, principal mercado da região, atingiu a marca de 5 GW de pedidos para a turbina V150-4.2 MW, de 4,2 MW de potência. Desse total, 2 GW já foram produzidos.

Vestas tem aproximadamente 2,5 GW em operação e 4,6 GW outorgados. A companhia projeta, fabrica, instala e mantém turbinas eólicas onshore e offshore em todo o mundo, com  mais de  136 GW de capacidade instalada em 84 países. 

Produzidas na fábrica da Vestas, em Aquiraz, no Ceará, sob as regras do Finame-BNDES, as turbinas V150-4.2 MW têm torres de aço de 105 metros e pás de 73,7 metros de comprimento, fabricadas pela Aeris, em Pecém (CE). Os aerogeradores têm contratos com os projetos da Echoenergia, em Serra do Mel, de 273 MW (65 unidades), Casa dos Ventos, em Folha Larga (BA), de 152,2 MW, Engie, em Campo Largo (BA), de 361,2 MW (86 unidades) e Qair, em Serrote (CE), de 205,8 MW.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.