Neonergia divulga que Fernando de Noronha contará com duas usinas de energia solar para abastecer 50 carros elétricos

Roberta Souza
por
-
17-08-2021 13:24:07
em Energia Renovável
Usina – energia solar – carros elétricos Usina de energia solar em Noronha/ Fonte: G1-Globo

O anúncio da Neonergia citando as usinas de energia solar que irão abastecer os carros elétricos, faz parte do Programa Energia Sustentável Noronha

Na última quinta-feira (12/08), o CEO da Neoneregia, Mario Ruiz-Tagle anunciou o Programa Energia Sustentável Noronha prevê a implantação de soluções energéticas renováveis e de estímulo à preservação do arquipélago. Duas novas usinas para produção de energia solar com capacidade para abastecer 50 veículos elétricos vão ser construídas em Fernando de Noronha. Segundo a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), os equipamentos estão na ilha e a primeira usina vai ser instalada na região da Vacaria até dezembro de 2021. Confira ainda esta notícia: BMW desenvolve sistema de recarga para carros elétricos alimentado por energia solar

Utilização de carros elétricos em Fernando de Noronha

O Decreto Estadual nº 16.810/20 estabelece que, até 2030, os atuais carros movidos a combustíveis fósseis existentes na ilha devem ser substituídos por veículos elétricos, com isso o projeto da Neonergia está contribuindo com a política estadual de mudanças climáticas. Uma das contribuições de maior relevância consiste no incentivo à expansão de carros elétricos na ilha, abastecidos exclusivamente com energia solar fotovoltaica. O projeto estratégico, liderado pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), integra o Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), da Aneel, e conta com parceiros como eiON, CPqD, WEG e Renault.

Para assegurar o suprimento dos veículos elétricos por fontes renováveis, serão construídas duas novas usinas solares fotovoltaicas na ilha, totalizando 100 quilowatts-pico (kWp) com bancos de baterias associados. A energia gerada pelas duas usinas será suficiente para abastecer não apenas os carros do projeto como também outros automóveis movidos a eletricidade. As áreas para a implantação das usinas serão cedidas pela Administração de Fernando de Noronha e os painéis solares da primeira unidade serão instalados ainda neste segundo semestre. Os pontos de recargas para os carros elétricos serão distribuídos em locais estratégicos do arquipélago.

Além das usinas solares, há outros projetos da Neoenergia

Outra ação do Energia Sustentável Noronha além das usinas de energia solar é o processo de atualização tecnológica da iluminação pública da ilha, com substituição de 450 lâmpadas que compõem todo o parque de iluminação. A empresa trocará os equipamentos, que atualmente são de vapor de sódio, por tecnologia LED, proporcionando uma melhor luminosidade e uma economia anual de 76,5 MWh (megawatt-hora), com redução de 40% no custo de energia da iluminação pública para a Administração da Ilha. O projeto de Eficiência Energética, regulado pela Aneel, tem um investimento de aproximadamente R$ 225 mil e conclusão prevista para o mês de setembro. 

Veja ainda esta notícia: Cidade do estado de São Paulo irá implementar usina de energia solar para alimentar sistema de ônibus elétricos

A prefeitura de São José dos Campos, no interior do estado de São Paulo, homologou a empresa Cápua Projetos e Construções para a implantação, manutenção e gestão de usinas de energia solar fotovoltaica, que vão alimentar o sistema de ônibus elétricos no lote 01 do sistema de transportes do município.

O modelo é de geração distribuída, incluindo a gestão de compensação de crédito de energia elétrica. Serão 12 ônibus elétricos articulados de 22 metros de comprimento, que foram comprados pela prefeitura do interior de São Paulo, para circular no chamado Corredor Verde, que terá 25 km de extensão total. A primeira etapa terá 14,5 quilômetros e vai ligar as regiões sul e leste, consideradas as mais populosas, passando pelo centro da cidade.

Os veículos que irão rodar na cidade no interior do estado de São Paulo, têm chassis, baterias e sistemas feitos pela BYD e carroceria Marcopolo Attivi Express. O lote 01 abrange as regiões norte, oeste e sul; e abrigará o trecho sul do projeto Linha Verde (corredor de ônibus elétricos). No caso da Linha Verde, os ônibus elétricos da 22 metros feitos pela BYD e Marcopolo, a concessionária do Lote 1 vai assumir os custos de operação, incluindo manutenção do material rodante e energia, quando o trecho Sul da Linha Verde estiver pronto para operação.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe