Mineradora projeta investir R$1,2 bilhão na construção e operação de nova ferrovia na Bahia

Roberta Souza
por
-
22-10-2021 09:44:33
em Economia, Negócios e Política
Mineradora – construção – ferrovia Trecho da Ferrovia Centro-Atlântica/ Fonte: O Popular




A mineradora Brazil Iron projeta realizar um investimento de R$ 1,2 bilhão na construção de 120 quilômetros de novos trilhos e implantação do terminal

O estado da Bahia pode ganhar uma nova ferrovia e um terminal ferroviário privados muito em breve. Os empreendimentos estão previstos em projeto protocolado no Ministério da Infraestrutura (MInfra), por meio do instrumento da autorização ferroviária estabelecido no Marco Legal do setor. A proposta pertence à empresa Brazil Iron. A mineradora projeta investir R$ 1,2 bilhão na construção de 120 quilômetros de novos trilhos e implantação do terminal. Todo o projeto será desenvolvido em três etapas. Leia ainda esta notícia: Bracell projeta investir R$ 250 milhões na construção de nova ferrovia, no estado de São Paulo

Projeto da nova ferrovia no estado da Bahia

Inicialmente, a mineradora quer executar segmento de 70 quilômetros, entre os municípios de Abaíra, local do terminal ferroviário que pretende estruturar e Brumado. O trecho conectará a mina Mocó, em Piatã (BA), e outros direitos minerários que a empresa possui no estado, ao entroncamento com a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), próximo a Brumado.

A segunda etapa do projeto da construção da ferrovia, da mineradora, contempla o carregamento na região da mina, incluindo acesso às áreas de estocagem de minério e suas estações de carregamento, em percurso estimado em 50 quilômetros. Por fim, o projeto da Brazil Iron inclui estudos técnicos em andamento para que a empresa amplie os trilhos e conecte suas minas também à Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).

Pedidos para a construção de novas ferrovias

O pedido da mineradora é analisado com mais 20 requerimentos de entes privados interessados em construir e operar segmentos ferroviários próprios. Todos são avaliados pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT), sendo que 14 já passam por análise da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), quanto à viabilidade locacional.

O Marco Legal das Ferrovias, criado pela Medida Provisória 1.065/2021, também avança no Congresso Nacional, após a aprovação pelo Senado Federal do PLS 261/18. O texto agora será analisado pela Câmara dos Deputados. Caso aprovado sem mudanças pelos deputados, a tramitação se conclui e o projeto será sancionado pelo presidente da República, virando lei. De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o volume de investimentos viabilizados a partir do novo marco das ferrovias, que permite a liberação de autorizações de investimentos já superou as expectativas iniciais.

Confira ainda: Mineradora Vale informa que construção de ferrovia poderá custar R$ 8,7 bilhões

A mineradora Vale divulgou recentemente que as obras da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO), no estado do Mato Grosso, poderão custar até R$ 8,7 bilhões, um valor que supera em R$ 6 bilhões a projeção inicial feita pela empresa junto ao Ministério da Infraestrutura. A ferrovia terá aproximadamente 400 quilômetros de extensão e ligará as cidades de Mara Rosa, em Goiás, e Água Boa, no Mato Grosso. As obras deveriam ter começado em abril deste ano, mas o projeto permanece em estágio inicial.

A mineradora Vale anteriormente fechou contrato com o Governo Federal, no final do ano passado, e esperava investir cerca de R$ 2,73 bilhões na Fico, nos quatro anos estimados de conclusão. Porém, a empresa divulgou que irá gastar R$ 6 bilhões a mais do que o previsto. Segundo o Ministério da Infraestrutura, “o projeto da ferrovia que será construído pela mineradora Vale passou por ajustes finos para atender o componente ambiental, o que é fundamental para garantir a sustentabilidade do empreendimento, implicando em alterações no projeto de engenharia”. A pasta diz que a instalação do canteiro de obras da ferrovia e dos alojamentos teve início neste mês e que a fabricação dos pré-moldados que serão usados no empreendimento, ocorrerá em setembro.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos