Governo Federal aplica investimentos de R$ 9,3 bilhões em ferrovias do Maranhão

Governo Federal - Maranhão - Ferrovias - investimentos VLI logística – Foto: Reprodução

Investimentos realizados pelo Governo Federal em ferrovias do Maranhão reforçam o compromisso em prol da logística do escoamento de cargas pelo eixo MATOPIBA

Na última quinta-feira (2), durante a abertura do Setembro Ferroviário, em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o Governo Federal anunciou que recebeu propostas de duas empresas privadas para aplicar investimentos em ferrovias do Maranhão, além de outras propostas para investimentos em mais dois estados, sendo Minas Gerais e Mato Grosso. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, assinou dez pedidos de autorização para a construção dessas novas ferrovias. Durante o evento, o ministro destacou que o Governo Federal já fez mais de R$ 1 trilhão em investimentos contratados. Tarcísio falou ainda que este é o mês em que o Brasil celebra sua independência logística. O contrato de concessão da Ferrovia de Integração Oeste/Leste foi assinado na última sexta-feira (3), na Bahia.

Leia outras notícias relacionadas

Programa do Governo Federal promete operar a construção das ferrovias no Maranhão, Mato Grosso e Minas Gerais

Durante o evento do Setembro Ferroviário, foi apresentado também o projeto Pro Trilhos, que será o responsável pela aplicação dos investimentos. Só para o Maranhão, serão investidos cerca de R$ 9,3 bilhões em recuperação e construção de ferrovias.

A empresa VLI pretende desenvolver um novo seguimento entre os municípios de Estreito e Balsas, no Maranhão. Serão 245 quilômetros de extensão desse segmento e cerca de R$ 2,8 bilhões de investimentos.

O segmento se ramificará à Ferrovia Norte-Sul, conhecida como MATOPIBA (Maranhão – Tocantins – Piauí – Bahia). Estes investimentos feitos pelo Governo Federal reforçam o compromisso com a facilitação do sistema de logística do escoamento de cargas, pelo eixo da Ferrovia Norte-Sul.

Veja a seguir os novos trechos de ferrovias que serão construídos

  • Estreito/MA – Balsas/MA, com 245 km de extensão e investimento de R$ 2,8 bilhões;  
  • Açailândia/MA – Alcântara/MA: 520 quilômetros de extensão, investimento de R$ 6,5 bilhões;  
  • Água Boa/MT – Lucas do Rio Verde/MT – 557 km de extensão. O investimento será de R$ 6,4 bilhões;  
  • Shortline entre Perequê/SP – TIPLAN/Porto de Santos/SP – cerca de 8 km de extensão, investimento de R$ 100 milhões;  
  • Maracaju/MS – Dourados/MS: serão 76 km de extensão, com investimento de R$ 2,85 bilhões;  
  • Guarapuava/PR – Paranaguá/PR, contará com 405 km de extensão e investimento de R$ 15,2 bilhões;
  • São Mateus/ES – Ipatinga/MG, com 420 km de extensão e investimento de R$ 5 bilhões;  
  • Cascavel/PR – Foz do Iguaçu/PR: são 166 km de extensão previstos, investimento de R$ 6,25 bilhões;  
  • Uberlândia/MG – Chaveslândia/MG, com 235 km de extensão, investimento de R$ 2,7 bilhões;  
  •  Suape/PE – Curral Novo/PI: 717 km de extensão e investimento de R$ 5,7 bilhões.

No geral, a previsão é que cerca de 1.482 quilômetros de novos trilhos no Nordeste, cruzando três estados e somando investimento de R$ 15 bilhões, sejam implantados nos próximos anos. O que resta agora é a avaliação final do MInfra para emissão de autorizações e demais trâmites legais. As autorizações ferroviárias têm potencial de aumentar a participação do modal dos atuais 20% para 40% da logística nacional de transportes até 2035.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe