Início Gari da Paraíba inaugura a primeira fábrica de vassouras ecológicas do Brasil a utilizar energia limpa

Gari da Paraíba inaugura a primeira fábrica de vassouras ecológicas do Brasil a utilizar energia limpa

22 de junho de 2022 às 12:28
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Gari da Paraíba inaugura a primeira fábrica de vassouras ecológicas do Brasil a usar energia limpa
Foto: Instagram / @giorggio_abrantes

Giorggio Abranches, um gari da Paraíba, venceu a luta contra o álcool através de projetos com garrafas pet e construiu a sua própria fábrica que é a primeira do Brasil a utilizar energia limpa após uma vaquinha nas redes sociais.

O gari, Giorggio Abranches, é um mestre em transformar garrafas PET em vassouras e varais. A grande inovação dessa vez são oito placas fotovoltaicas instaladas em sua fábrica de vassouras ecológicas, tornando-a a primeira do Brasil a utilizar energia limpa em sua produção. O inventor reside em Aparecida, na Paraíba. Com a aquisição para sua fábrica, toda a cadeia de produção será totalmente movida por energia limpa, além de render para Giorggio uma boa economia na conta de energia elétrica. 

O início da história de Giorggio

Esse é mais um capítulo de uma história de muita inspiração. No último ano, após lutar contra o alcoolismo, o gari da Paraíba conseguiu encontrar na reciclagem uma forma de mudar sua vida. Giorggio é conhecido nas redes sociais como o Gari Ecológico e possui um canal no YouTube com mais de 200 mil inscritos e alguns de seus vídeos acumulam mais de  2 milhões de visualizações.

Artigos recomendados

Mas para chegar onde chegou, Giorggio passou por muitos perrengues na vida e conta que foi ao “fundo do poço” devido ao alcoolismo e precisou ser internado em uma clínica de reabilitação para conseguir se livrar de seu vício. E foi desta forma que o gari da Paraíba conheceu a reciclagem, onde realizava atividades com esta proposta e desenvolveu trabalhos espetaculares.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

No último ano, foi realizada uma vaquinha que arrecadou mais de R$ 19 mil para sua fábrica movida a energia limpa, cujo objetivo é ajudar outras famílias. Assim, Giorggio produz vassouras a partir de garrafas pet e com parte do valor da vaquinha, desenvolveu um espaço de capacitação e conscientização de coletores de recicláveis na Paraíba.

Fábrica de vassouras ecológicas ajuda mulheres que sofreram violência doméstica e lutam contra a depressão

Do último ano até aqui, por meio de iniciativas, o gari da Paraíba também contou com o apoio da Cielo para impulsionar o seu negócio com um capital de giro no valor de R$ 10 mil. Segundo o inventor, as doações acenderam a chama que havia dentro de si.

Era quase impossível comprar as máquinas naquela época. Atualmente, sua fábrica com energia limpa é uma empresa que está transformando vidas. Além de Giorggio, iniciativas no Recife têm dado apoio às mulheres que sofreram violência doméstica e lutam contra a depressão através de um trabalho que contribui com o meio ambiente.

A fábrica de Vassouras Ecológicas recolhe toneladas de garrafas PET mensais e transforma o plástico em um utensílio doméstico. Grande parte da produção fica na fábrica, para que os custos sejam cobertos, e a outra metade é repassada às mulheres para que vendam ao preço que desejarem.

Garrafas PET ganham outras finalidades ao redor do mundo

O designer Reiten Cheng, residente de Pasadena, na Califórnia, descobriu uma solução que pode contribuir com a reciclagem de garrafas. A solução recebeu o nome de Polyformer, uma máquina de código aberto impressa em 3D que transforma garrafas PET em filamentos para impressoras 3D.

O projeto pode ser desenvolvido usando principalmente peças impressas em 3D e componentes de impressora 3D facilmente obtidos para que grande parte dos fabricantes possam produzi-lo sozinhos. O projeto conta com uma estrutura modular e vertical, em formato de L, que permite que os usuários troquem facilmente as peças e modifiquem ao seu gosto, além de facilitar a interação com a máquina, o design reduz a quantidade de espaço que a máquina ocupa.

O designer desenvolveu, basicamente, um dispositivo que fatia rolamentos empilhados que cortam a garrafa pet e transforma em uma fita  longa e consistente.

Relacionados
Mais recentes