Financiamento de US$ 750 mi é liberado ao complexo termelétrico no Rio de Janeiro

complexo termelétrico no Rio de Janeiro

Com investimento estimado em US$ 2 bilhões, usinas no Rio de Janeiro se tornarão o maior complexo termelétrico da América Latina

Na quarta-feira, 21 de agosto, a Prumo Logística informou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o IFC (International Finance Corporation – Banco Mundial) e o banco de desenvolvimento alemão KfW liberaram o financiamento de US$ 750 milhões para a conclusão da primeira fase do complexo de geração de energia em São João da Barra, no Rio de Janeiro. Confira as vagas em aberto para profissionais de elétrica, tubulação, instrumentação, mecânica e administrativo no Porto do Açu, 

A primeira fase do projeto consiste em um terminal de regaseificação de gás natural e uma termelétrica com cerca de 1.300 MW de capacidade instalada. O empreendimento é desenvolvido pela Gás Natural Açu (GNA), uma joint venture entre a Prumo, a BP e a Siemens.

A segunda fase do projeto contempla a construção de uma segunda termelétrica, com cerca de 1.700 MW de capacidade instalada, denominada como GNA II.

A obra está em andamento e os contratos de energia estão garantidos. As duas usinas produzirão energia suficiente para abastecer 14 milhões de residências e juntas se tornarão o maior complexo termelétrico da América Latina, informou a Prumo Logística.

Até março de 2020 a GNA I e o terminal de importação de GNL deverão iniciar o comissionamento. A GNA também está desenvolvendo gasodutos offshore, unidade de processamento de gás e terminal de exportação de líquidos para o gás do pré-sal, além de gasodutos onshore para conexão do Açu à malha existente.

O investimento total da GNA para o desenvolvimento das duas primeiras fases do complexo está estimado em mais de US$ 2 bilhões.

O Açu, maior complexo portuário-energético do Brasil, localizado no Rio de Janeiro também inclui um hub de petróleo, ,estrategicamente importante para a exportação de petróleo do pré-sal, além de processamento, blending e armazenagem.

A GNA tem uma capacidade total licenciada de 6,4 GW na região e registrou novos projetos para o próximo leilão de energia A-6, previsto para ser realizado em outubro.

A Prumo Logística também anunciou Carlos Tadeu Fraga como novo CEO da companhia, além de três novos membros para o conselho de administração da empresa.

São eles Pedro Parente, presidente da BRF e ex-presidente da Petrobras; Ieda Gomes, ex-presidente da Comgás e BP Brasil; e Franklin Feder, chairman da InterCement Participações e ex-presidente da Alcoa América Latina.

Leilão de transmissão prevê R$ 4bi em investimentos e geração de mais de 8.700 vagas de emprego!

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Avatar

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.