Drone gigante movido a energia solar consegue chegar a 21,3 mil metros de altitude voando por mais de um ano sem pausa

Drone - energia solar - altura Drone movido a energia solar – Créditos: baesystems

Uma empresa britânica vem testando um drone gigante que utiliza energia solar para se locomover

Uma empresa britânica está testando o PHASA-35, um drone de 35 metros e 150kg que utiliza energia solar para se movimentar e consegue voar por mais de um ano em uma altura incrível. Patrocinado pelo Laboratório de Ciência e Tecnologia de Defesa do Reino Unido (DSTL) e pelo Grupo de Ciência e Tecnologia de Defesa da Austrália (DSTG), os testes de voo bem-sucedidos ocorreram na Real Força Aérea Australiana (RAAF) Woomera Test Range no Sul da Austrália, com o apoio do pessoal da RAAF na base com a equipe de testes.

Leia também

O drone que consegue chegar a uma altura incrível de 21,3 mil metros

O drone movido a energia solar possui 35 metros de envergadura, e de acordo com a companhia responsável foi desenhada para voar na estratosfera, bem acima do fenômenos climáticos e também do tráfego de aviões. O PHASA-35, pode alcançar uma altura de aproximadamente 21,3 mil metros de altitude e também pode voar durante a noite com a energia armazenada de suas placas de energia solar durante o dia.

Por conta de sua alta tecnologia, o drone consegue chegar a uma altura incrível e pode realizar operações no ar por mais de um ano. Ele pesa 150 kg e foi construído e desenvolvido pela Bae Systems, uma empresa voltada para a fabricação de produtos aeroespaciais.

Drone movido a energia solar possui múltiplas funções

Um guia aproximado para aeronaves UAV de alta altitude PHASA-35: BAE Systems & Prismatic Ltd

Entre os usos do drone estão: Vigilância militar, observação terrestre, prestação de socorro em áreas de desastres, segurança de fronteiras, monitoramento ambiental, marítimo e agrícola.

Ainda com os 150 kg, a aeronave pode ser equipada com câmeras, dispositivos e sensores para criar uma rede de comunicação, incluindo internet 5G em locais onde ocorreram desastres, substituindo os satélites.

O voo inaugural do PHASA-35 foi feito em 2020 e a estimativa é que a aeronave movida a energia solar comece a ser utilizada pelos governos e empresas a partir do ano de 2025. Ainda serão feitos mais testes esse ano, nos Estados Unidos, para que seja verificado se o drone consegue alcançar a altura da estratosfera.

Outro modelo de drone movido a energia solar

Outro grande projeto é um drone feito pelo Laboratório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos. Ele possui um motor híbrido movido a células de hidrogênio e energia solar e seus testes realizados em novembro mostraram que o equipamento pode voar por até 24 horas, ganhando diversas utilidades nas operações militares. Talvez a eficiência da aeronave seja muito melhor do que a já conhecida, tendo em vista que as condições climáticas durante os testes estavam péssimas. As temperaturas caíram para abaixo de zero, os ventos chegavam a uma velocidade de 37 km/h e também não houve a presença de energia solar. Com as condições adequadas, a expectativa dos engenheiros do laboratório é de que ele voe por dois dias seguidos.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.