Equinor entrega equipamentos offshore com drones e se torna a primeira do mundo na modalidade dentro da indústria de petróleo e gás

Valdemar Medeiros
por
-
30-08-2020 13:27:20
em Petróleo, Óleo e Gás
Equinor - offshore - óleo e gás Drone da empresa Equinor da industria offshore de óleo e gás

A Equinor conquistou uma “inovação mundial” com o uso de um drone para entregar peças do sistema de barcos salva-vidas offshore, no que pode ser um sinal das futuras operações logísticas do Mar do Norte

A Equinor realizou um voo de drone de 50 milhas de Mongstad, na Noruega, para o campo offshore de Troll A, em um teste que pode transformar a maneira como operamos, tanto abaixo como acima da superfície do mar.

Leia também

Sobre o Drone utilizado pela Equinor

O drone utilizado pela Equinor foi fabricado pela Schiebel e viajou a 5.000 pés durante o voo de uma hora, “o primeiro do mundo em seu tipo, onde uma operação real de carga offshore foi conduzida por uma longa distância até uma instalação offshore operacional”. Uma operação semelhante foi realizada em maio em uma distância menor no porto de Rotterdam para o navio de construção Pioneering Spirit.

O uso aprimorado de equipamentos de drones tem sido apontado como uma das próximas etapas na descarbonização do setor de petróleo e gás, reduzindo a necessidade de helicópteros e outros transportes de carga que produzem emissões.

Arne Nylund, vice-presidente executivo da Equinor para desenvolvimento e produção da Noruega, disse: “Os drones podem reforçar a segurança, aumentar a eficiência da produção e contribuir para reduzir as emissões de CO2 do petróleo e gás norueguês”.

“Os drones também desempenharão um papel enquanto moldamos novas soluções de energia na plataforma norueguesa.”

O modelo Camcopter s-100 utilizado pela Equinor tem uma velocidade de cruzeiro de cerca de 93 milhas por hora, capaz de carregar peso de até 50 kg

Drones ainda não foram usados no setor do Reino Unido para entrega de equipamentos, embora já sejam muito usados para tarefas como inspeções de manutenção e monitoramento de emissões de metano.

A Autoridade de Aviação Civil (CAA) está atualmente trabalhando em um projeto de “sandbox de inovação” com empresas como a Total, FlyLogix e o Centro de Tecnologia de Petróleo e Gás para testar e provar que drones podem ser usados de forma mais ampla em espaço aéreo aberto como as plataformas offshore.

A FlyLogix, que no ano passado enviou um avião com controle remoto para uma viagem de ida e volta de 115 milhas para a plataforma Clair da BP a oeste de Shetland para monitoramento de metano, disse que o projeto é a chave para aumentar os benefícios dos drones no setor.

No início deste mês, a Equinor afirmou que o sucesso nessa frente pode significar a mobilização de drones muito mais rapidamente para trabalhos como movimentação de equipamentos, “ busca ” em busca e resgate, entre outras aplicações na indústria offshore de petróleo e gás.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.