Dias Toffoli permite que a Petrobras continue vendendo seus ativos

Dias Toffoli Petrobras privatização

O juiz Dias Toffoli mantém a decisão até o dia 27 de fevereiro, quando toda a Suprema Corte ouvirá o caso da venda dos ativos da Petrobras

O presidente do Supremo Tribunal do Brasil restaurou um decreto presidencial que regulamenta como a estatal brasileira Petrobras (PETR4.SA) pode realizar um ambicioso programa de desinvestimento destinado a reduzir a dívida significativa da empresa.  A decisão do juiz Dias Toffoli, assinada na sexta-feira, anulou uma liminar emitida por um colega no mês passado. A decisão de Toffoli deve durar até 27 de fevereiro, quando toda a Suprema Corte ouvirá o caso.

A liminar de dezembro, na sequência de uma ação movida pelo Partido dos Trabalhadores da oposição, levantou dúvidas sobre a capacidade da Petrobras, como é conhecida a empresa, de realizar os desinvestimentos como planejado.

A Petrobras está planejando uma venda de ativos de US $ 26,9 bilhões nos próximos cinco anos, de acordo com uma perspectiva estratégica divulgada no final do ano passado. Estes mesmos incluem subsidiárias, campos de petróleo e algumas refinarias.

Sobre Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás em operações de completação, perfuração e produção em empresas em parceria com grandes empresas multinacionais do setor.