Construção naval do Brasil luta para sobreviver! Estaleiro Belov em Salvador (BA), tem prioridade para fabricação de RSV e SDSV

Flavia Marinho
por
-
12-04-2021 12:55:41
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
construção naval - estaleiro - bahia - salvador - emprego - vagas - marinha mercante Trabalhador construção naval – estaleiro Bulov – Salvador Bahia / Fonte: Reprodução Google

Indústria naval recebe mais de meio bilhão de reais para investir em projetos de construção e reparo, e estaleiro Belov em Salvador (BA) lidera prioridade

Foi aprovado durante a 46ª Reunião Ordinária, em março, pelo Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante (CDFMM) um aporte de mais de meio bilhão de reais para financiamento de novos projetos do setor naval brasileiro, onde o Estaleiro Belov localizado em Salvador (BA), recebeu prioridade, com valor total de R$ 207,4 milhões, para construção das embarcações de apoio marítimo RSV e SDSV.

Leia também

E não para por aí, o Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante concedeu R$ 202 milhões em prioridades à Transdourada Navegação para construção de 60 barcaças graneleiras no Estaleiro Rio Maguari (foto), no Pará.

Os R$ 518 milhões a serem financiados em projetos do setor naval com recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM), são voltados para a construção de embarcações para comboios fluviais, além de atualizações monetárias de projetos priorizados em reuniões anteriores. No apoio marítimo, as prioridades foram aprovadas para projetos para construção, reparo e conversão de embarcações.

Estaleiro Belov em Salvador (BA), tem prioridade para a construção de RSV e SDSV

O estaleiro Belov recebeu prioridade, com valor total de R$ 207,4 milhões, para construção de duas embarcações: o RSV (embarcação equipada com robô) Belov Stella Maris e o SDSV (mergulho raso) Belov Monte Serrat.

Bram Offshore e Alfanave também receberam recusos para reparo e conversão de embarcações. Para a Bram Offshore, são R$ 21,6 milhões destinados à certificação de classe do PSV (transporte de suprimentos) Bram Buck e do WSV (estimulação de poços de petróleo) Stim Star Brasil, além da conversão dos PSVs Bram Búzios e Bram Brasília, no Estaleiro Navship (SC).

Já a Alfanave Transportes Marítimos obteve prioridade para reparo e para certificação de classe e conversão do PSV Campos Clipper, também no Navship, com valor total de R$ 12,8 milhões. A Baru Offshore conseguiu prioridade, de R$ 6,7 milhões, para reparo e manutenção de uma embarcação do tipo UT-4000, denominada Providência, no Estaleiro São Miguel (RJ).

Na navegação interior, a SC Transportes obteve prioridade, da ordem de R$ 53,7 milhões, para a construção de um comboio fluvial composto por um empurrador fluvial azimutal, três barcaças graneleiras tipo box e seis barcaças graneleiras tipo raked, no Estaleiro Rio Maguari (PA). A Transdourada Navegação recebeu prioridade para a construção, também no ERM, de 60 barcaças graneleiras, sendo 36 do tipo box e 24 do tipo raked, com valor total de R$ 202 milhões.

O Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante aprovou ainda atualizações monetárias para a Louis Dreyfus Company de prioridades priorizadas anteriormente, em julho de 2015. Uma delas referente à construção de um empurrador fluvial, no Estaleiro Indústria Naval do Ceará (Inace), com valor total de R$ 1,46 milhão. A outra corresponde a uma atualização monetária e suplementação de recursos para a construção, no mesmo estaleiro, de dois empurradores fluviais, com valor total de R$ 12,55 milhões.

O Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante cancela apoio financeiro, devido ao término do prazo de contratação do financiamento.

Um deles para modernização e reparo de quatro PSVs/OSRVs (lha da Trindade, Macaé, Martin Vaz e NS Loreto) da Oceanpact, cuja prioridade havia sido concedida em julho de 2019.

Outras duas, aprovadas em março do ano passado, sendo uma delas para construção de cinco petroleiros classe Suezmax para a South American Tanker Company (Satco). O conselho cancelou ainda a prioridade referente à construção de um terminal flutuante de transbordo de grãos, quatro empurradores fluviais de 1.800 BHP, uma lancha de apoio de 600BHP e 18 balsas graneleiras de 2.000 TPB, pela Mega Logística Serviços Portuários.

O CDFMM também cancelou duas prioridades concedidas em dezembro de 2020 e em janeiro de 2021. A primeira compreende recursos para construção do Estaleiro Jurong Aracruz, localizado no município de Aracruz (ES). A segunda corresponde à manutenção e reparo de 16 PSVs da Wilson Sons Ultratug, no estaleiro do grupo Wilson Sons no Guarujá (SP). A prioridade de R$ 1,46 bilhão para construção do estaleiro vinha obtendo postergações desde 2018. Já a manutenção das embarcações de apoio offshore recebeu R$ 92 milhões de prioridade do CDFMM em março de 2020, num pleito apresentado inicialmente em 2018.

por – portosenavios

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe