Cidades produtoras de petróleo terão que aprender a viver com 50% à menos de royalties

Cidades produtoras de petróleo terão que aprender a viver com 50% à menos royalties

A ANP divulgou na mídia que esta medida vale apenas para os campos maduros de petróleo e incentivará investimentos e geração de empregos

[supsystic-social-sharing id=’1′]Daqui até 6 meses, à A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, tem a intenção de vincular a resolução que viabilizará  os municípios que recebem royalties provenientes de campos maduros, passarem agora a receber apenas a metade. Décio Oddone, ao qual é diretor, soltou este comunicado ontem(22)

De acordo com ele, a intenção hoje é diminuir os valores dessas alíquotas de 10% para 5%, isso por essas campos estão em fase de produção ascendente, então os valores praticados atualmente são inviáveis.

Segundo Addone, este resolução trará efeitos quase que instantaneamente rumo a revitalização dessas campos maduros. Grandes empresas do setor já disseram que irão investir pesado e compensará a o corte das alíquotas, naturalmente as instituições federativas maximizarão exponencialmente suas receitas.

“O fator de recuperação [o quanto se extrai de petróleo da reserva] médio no país hoje é de 21%, na Bacia de Campos é 24%. Quando se compara com Reino Unido, Noruega, esse fator é de 50% a 70%. Cada 1% de aumento do fator de recuperação das reservas brasileiras de petróleo vai demandar US$ 18 bilhões de investimentos, gerar US$ 11 bilhões de royalties e 2,2 bilhões de barris de reservas. É muita coisa”, disse Oddone.


Com esse medida em vigor, as grandes companhias devem justificar e mostrar planos para aumentar a produtividade, desta forma o incentivo será sancionado. A Petrobras já disse que já tem destinados US$ 10 bilhões  para investimentos de revitalizações até o ano de 2021.

Cidades produtoras terão que trabalhar dobrado

Com a redução da metades de suas receitas proveniente do petróleo pela metade, agora os municípios terão que aprender a viver com esta nova realidade. A população destas cidades esperam outros projetos para criação de fluxo de caixa, porque a lição que essa crise nos ensinou, é que o petróleo não é para sempre e há outras indústrias a serem exploradas como fonte de receita.

Trabalhe embarcado em 4 passos

Já imaginou um tipo de emprego ao qual você trabalha 6 meses e folga 6, além de um faturamento anual que ultrapassa fácil os 100 mil reais? Parece um sonho, mas é totalmente possível. O método 4 Passos Para Trabalhar Embarcado oferece todos os recursos que você precisa para trilhar o caminho rumo ao sucesso profissional, nas verdade nem precisa ter formação técnica ou superior, apenas vontade. Pessoas reais e comentários reais de profissionais que estão tendo sucesso com este material. Mas o método por si só não faz milagres, você têm que querer, desejar muito...  Não basta fazer cursos, estudar muito e torcer para que o mercado absorva você, o conhecimento é a chave, e esta chave você encontra no curso 4 Passos Para Trabalhar Embarcado clicando aqui.
The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior