Brasil terá mais espaço para a concorrência e o preço do gás natural deve cair; OnCorp prevê investimento de R$ 500 milhões no GNL

Fábio Lucas
por
-
09-04-2021 14:57:29
em Petróleo, Óleo e Gás
gás natural / pixabay gás natural / pixabay

Aumento de preço do gás natural é visto como mais um motivo para o aumento da concorrência e a consequente queda do preço no futuro

A Petrobras anunciou recentemente um aumento de 39% no preço gás natural. Como já era esperado, a notícia não foi muito bem vista pela indústria brasileira e soluções para esses problemas no futuro estão sendo buscadas. A Shell foi a vencedora da chamada publica e irá fornecer gás natural doméstico à Copergás no próximo ano e também durante todo o ano de 2023.

A holding brasileira OnCorp, que possui acionistas do EUA conseguiu uma parceria como Shell para tentar se associar a GNL. Além disso, ela é a responsável pelo afretamento do FSRU navio de regaseificação do Gás Natural Liquefeito, pelo terminal e também pela comercialização do Gás Natural Liquefeito com os outros clientes.

O GNL virá dos Estados Unidos, Trinidad e Tobago, África do Sul. Já o gás natural gasoso, que será comercializado com Copergás virá do Rio, vindos do portfólio. da Shell, diz João Mattos, diretor da OnCorp e Ongás. A OnCorp irá investir mais de R$ 500 milhões, onde R$ 160 milhões será gasto com a infraestrutura e o terminal. João Mattos ainda destacou que a GNL deve trazer benefícios ao Estado, como gerar mais eficiência para a indústria e economia.

Essa iniciativa tem tudo para ser um divisor de águas para o Estado, pois, tornará Pernambuco num importante Hub de GNL e, ao mesmo tempo, fomentará atração de novos investimentos para o Estado, considerando a nova oferta de Gás, fruto do Terminal.’‘ declarou o executivo.

Projetos de geração de energia elétrica poderão ser beneficiados com o suprimento de gás natural, levando em consideração os leilões de energia que devem acontecer no próximo ano. Com isso, o Gás natural deve ser distribuído para a região nordeste, como prevê o contrato da Copergás. São 750 m3 por dia em 22 e 1 milhão m3 por dia ao longo de 2023.

Além disso, o GNL é bom para o meio ambiente. Ele é menos poluente se comparado com outros combustíveis: ”Nosso grupo nasceu da expertise na geração de energia, com mais de 500MW instalados no País e na Argentina. Portanto, sabemos que o Gás Natural é o combustível de transição e tem importante papel em manter a confiabilidade da matriz energética no País, a um custo menor ao Sistema e ao Meio Ambiente. Inclusive, nosso Grupo tem um projeto térmico de 300 MW, à Gás Natural, já cadastrado para o próximo Leilão, localizado no Complexo de Suape”, disse João Mattos.

Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o novo marco regulatório do gás natural. A nova lei garante a desverticalização e a independência entre as empresas que trabalham com a distribuição, produção e transporte como uma medida para manter a competividade. Além disso, o texto novo possui mecanismos para desconcentrar o mercado de gás no Brasil. Hoje, a Petrobras participa de 100% dos projetos de importação e 80% dos projetos de produção no país.

O ministério da economia ressaltou que o aumento da concorrência com as novas regras irá fazer com que o preço do gás no país caia. O projeto de Lei foi aprovado no mês de dezembro, um pouco antes do recesso parlamentar.

Tags:
Fábio Lucas
Jornalista brasileiro, amo esportes, notícias e política. Já contribui em diversos outros portais relacionados a esportes, economia e informações regionais.
fwefwefwefwefwe