Apesar da crise global do petróleo, Petrobras surpreende, reverte prejuízo e fecha 2020 com lucro líquido de R$ 7,1 bilhões

Flavia Marinho
por
-
25-02-2021 10:36:06
em Petróleo, Óleo e Gás
petrobras - general - petróleo

Expectativa era de que o preço baixo do petróleo fizesse a petroleira ter prejuízo líquido; Estatal vive momento de tensão provocada pela nomeação de general para assumir a empresa

Após o ano de 2020 ter sido marcado pela crise global do petróleo, Petrobras surpreende e vai contra à expectativa de prejuízo esperado pelo mercado, registrando lucro de R$ 59,8 bilhões no quatro trimestre do ano passado e fechou o ano de 2020 no azul, com lucro líquido de R$ 7,1 bilhões.

Leia também

No ano de 2020, a receita da Petrobras foi de 272 bilhões de reais, com o último trimestre fechando em 74,9 bilhões.

Já o EBITDA foi de 112,8 bilhões de reais em 2020 e teve um resultado no 4º trimestre de 47 bi de reais.

A dívida líquida sobre o EBITDA caiu de 2,4 para 2,2 vezes. O indicador é importante para prever a capacidade da companhia de cumprir com seus compromissos financeiros, levando em conta seu EBITDA atual. Por ainda estar altamente endividada, o indicador é acompanhado de perto pelo mercado.

Enquanto isso, a dívida líquida – outro importante indicador sobre a solvência da Petrobras – caiu para US$ 63,2 bilhões, US$ 15,7 bilhões a menos em relação à posição de 31 de dezembro de 2019.

Em mensagem aos acionistas, junto do resultado, o ainda presidente Roberto Castello Branco disse que a Petrobras entregou a sua promessa, apesar do ano desafiador.

“Estou muito feliz em apresentar o relatório de desempenho da Petrobras em 2020, com uma performance excepcional em um ambiente muito desafiador. Em meio à severa recessão global e aos efeitos de um grande choque na indústria de petróleo, nós prometemos estruturar uma recuperação em J. A meta era sair da crise melhor que antes. Nós entregamos nossas promessas”

Petrobras vive momento de tensão com troca de presidente

O resultado da Petrobras de 2020 coincidiu com a semana em que o Conselho de Administração da empresa concordou em dar o primeiro passo para trocar o presidente da estatal, Roberto Castello Branco, após decisão do presidente da República Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro anunciou a troca de Castello Branco na última sexta-feira, após criticar a política de preços da companhia.

Na última segunda-feira, as ações da Petrobras derreteram 20%, mas se recuperam levemente nos dias seguintes, à medida em que o governo tenta sinalizar ao mercado que não comprometará o caixa da Petrobras com qualquer política de preços, como a feita durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe