ANP afirma que Perfuração de poços e sísmica terminarão o ano com 3,5 Bi de Reais de investimentos

ANP e os números

Relatório da ANP mostra estimativa de investimentos em 2019 baseados em dados de contrato de exploração e produção das operadoras

Segundo dados da ANP, ao término deste ano (2019), os setores de perfuração de poços e pesquisas sísmicas 2D e 3D terão recebidos juntos, cerca de R$ 3,5 bilhões.
Em agosto a produção média de petróleo e gás natural da Petrobras, atingiu o recorde de 3 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed).

Os investimentos em perfuração de poços e em estudos sísmicos deste ano se reverterão em produção nos anos de 2020 em diante e a expectativa de batimento deste recorde será iminente.

Exatamente por isso, a publicação destes números de investimentos em exploração por parte das operadoras, não trazem somente otimismo ao setor de exploração, que veem aumentar o número de poços a serem perfurados e os contratos com empresas de estudos sísmicos sendo assinados, trazem também a expectativa de aumento da produção de petróleo e geração de receitas e a tão esperada retomada da indústria de óleo e gás e a consequente geração de empregos e divisas ao país.

A ANP estima que até dezembro deste ano, serão perfurados 39 poços exploratórios e que em relação as pesquisas sísmicas, os investimentos fiquem em R$ 6 milhões e abranjam uma área de 240 Km para os estudos 2D e R$ 216,3 milhões e uma área de 9.639 km para os estudos 3D.

O levantamento da ANP é em função dos dados reportados pelas operadoras referentes a seus contratos de exploração e produção.
Para melhor entendimento de todos a ANP divulgou nota onde afirma que: “Em função das incertezas inerentes às variáveis consideradas, bem como à possibilidade de apresentação de atualizações e revisões destas estimativas pelos operadores, não há garantia de efetivação das estimativas ao longo do período simulado”.

Leia também aqui no CPG ! Petrobras não terá suas atividades encerradas na Bahia e no Nordeste, como vem sendo divulgado !

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Renato Oliveira

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)