Petrobras não terá suas atividades encerradas na Bahia e no Nordeste, como vem sendo divulgado

Petrobras bahia

Segundo revelações feitas pelo Sindicato dos Petroleiros da Bahia nesta quarta-feira, 4, a Petrobras terá suas atividades finalizadas na Bahia e em todo o Nordeste, apesar da estatal dizer que desconhece esta afirmação

“A Petrobras terá suas atividades finalizadas na Bahia e em todo o Nordeste”,  é o que os funcionários da empresa e o Sindicato dos Petroleiros da Bahia revelaram ao Bahia Notícias nesta quarta-feira,4. O que ocorre é que a estatal prepara-se para vender oito refinarias de petróleo no dia 11 de outubro, incluindo a RLAM e o seu porto, o Temadre.

Segundo o diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, o sindicato vem denunciando desde a posse da nova direção e do novo governo a intenção da empresa adotar medidas que sinalizam a diminuição da empresa no estado ou a saída completa.

Porém a assessoria de imprensa da Petrobras não confirmou as medidas e disse que não tem ciência dos fatos. Acontece que a Petrobras não terá suas atividades encerradas na Bahia e no Nordeste, como vem sendo divulgado na imprensa.

Acontece que a estatal prepara-se para vender oito refinarias de petróleo no dia 11 de outubro, incluindo a RLAM e o seu porto, o Temadre.

A RLAM é a segunda maior refinaria do país e o maior contribuinte individual de ICMS no Estado da Bahia e já existem 20 empresas interessadas em sua compra, conforme informa o ex-presidente da Associação Comercial da Bahia, Adari Oliveira, em artigo no Bahia Econômica.

São gigantes do petróleo interessadas na compra da RLAM, como Ultrapar, Raízem, Petrochina, Sinopec e a Saudi Aramco. Todas assinaram termos de confidencialidade que garantem o acesso aos dados das refinarias.

A operadora que arrematar o Mataripe poderá abrir o Temadre para movimentação de cargas de terceiros, com mais de 20 milhões de toneladas por ano.

Adari Oliveira diz que isso será bom para a Bahia, pois haverá competição e maior dinamismo na economia.

Empresas independentes que atuam na exploração de petróleo e gás no Nordeste, estão se preparando também para adquirir os campos maduros de petróleo da Petrobras.

É verdade que a empresa quer transferir trabalhadores do prédio da Pituba, muitos sem função já que a construção do prédio está sendo objeto de investigação da operação Lava-jato.

A estatal está também estimulando os funcionários a se deslocarem para os estados do Sudeste, mas isso não é porque a empresa fechará, mas sim estabelecer dois polos de competição: um estatal no Sudeste e um privado no Nordeste.

Petrobras e outras gigantes petroleiras são excluídas de Fundo dinamarquês

Por Bahia Economia.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Avatar

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.