Aço bruto – Produção nacional em setembro foi de 2,6 milhões de toneladas, 7,5% mais alto que em 2019

Roberta Souza
por
-
19-10-2020 08:14:10
em Economia, Negócios e Política
Produção, aço, aço bruto Produção de aço bruto

A produção do Brasil de aço bruto teve alta, em comparação ao mesmo período do ano passado. Porém, cai as exportações

A produção de aço bruto do Brasil atingiu 2,6 milhões de toneladas em setembro, um aumento de 7,5% em relação ao mesmo mês no ano passado. As exportações de setembro foram de 756 mil toneladas, ou US$ 379 milhões, o que resultou em queda de 20,9% e 27,4%, respectivamente, na comparação com o ocorrido no mesmo mês de 2019.

Veja ainda outras notícias do dia:

A produção de laminados foi de 1,9 milhão de toneladas, 2,6% inferior à produção de setembro de 2019. A produção de produtos semiacabados para comercialização foi de 456 mil toneladas, queda de 31,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comparação com setembro de 2019, as vendas internas aumentaram 11,8%, para 1,8 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,9 milhão de toneladas, aumento de 8,2% em relação ao mesmo período de 2019.

O volume de exportado em setembro foi de 756 mil toneladas, ou 379 milhões de dólares americanos, uma redução de 20,9% e 27,4% em relação ao mesmo mês de 2019. Em 2020, serão 142 mil toneladas, 171 milhões de dólares, uma redução de 22,9%.

Com relação a produção no mercado interno, a produção de aço recuou 4,7% em relação a agosto, principalmente devido à queda na produção de produtos semiacabados. As vendas internas em setembro aumentaram significativamente em 7,1% em relação ao mês anterior, confirmando a rápida e forte recuperação do mercado interno.

Marco Polo de Mello Lopes, presidente executivo do Instituto Aço Brasil, disse que “As vendas internas de laminados no mês de setembro ficaram 15,5% acima da média das vendas ocorridas em 2018 e 2019. Não procede, portanto, as especulações de que estaria havendo desabastecimento do mercado interno, devido ao retardamento no religamento dos altos fornos do setor e ao incremento das exportações”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos