A meta do Governo Federal é entregar quase uma obra por semana em 2020


Governo Federal Ministério da Infraestrutura

Últimas obras de pavimentação do Ministério da Infraestrutura do Governo Federal causaram efeito imediato na redução do frete de cargas e portos terão que se adaptar a grandes volumes de cargas em seus terminais

O Ministro da Infraestrutura do Governo Federal, Tarcísio Gomes de Freitas em entrevista ao canal do Youtube Vira News, no dia 19/02/2020,  diz que já sabia dos desafios a serem enfrentados em sua gestão. Afinal, foram 3 trimestres seguidos de queda do PIB brasileiro e compressão fiscal sem precedentes, fato que tirou a capacidade de investimentos do governo.

Mas Tarcísio acaba enaltecendo o presidente Jair Bolsonaro pela sua coragem em prover autonomia não somente a ele, mas a todos os ministros para compor e gerenciar suas equipes com critérios técnicos, com especialistas em todas as áreas. Depois de muito na história recente do país, agora é permitindo estabelecer um planejamento para os próximos 4 anos (até o final de 2023).

Ele complementa que todo esta planejamento está sendo seguido a risca pelo Governo Federal. Em suas palavras, para 2020 tudo está caminhando em passos largos e com pontualidade, mantendo essa meta também para 2021 e 2022.

Forças Armadas

” Nós estamos usando a capacidade das Forças Armadas, a competência, o acervo e experiência para muitas obras importantes”, diz Tarcísio.

A BR-163 ( Uma das mais movimentadas do Brasil e com muitos problemas de infraestrutura, logisticamente falando) foi concluída após cerca de 20 anos de transtornos. Escoamento de produtos, grãos e outros insumos era um grande problema, principalmente na época de chuva que ocasionava atoleiros e perigos constantes por estarem também em uma região de serra.

O exercito e o governo elaboraram um trabalho de planejamento e acompanhamento, com técnicos que conhecem bem a região amazônica.

A pavimentação foi concluída até o Porto de Miritituba que é o principal destino das cargas, ocasionando um barateamento imediato no preço do frete. Um caminhão de 40 toneladas por exemplo, que cobrava 8.400 reais pelo frete em média, hoje estão cobrando cerca de 6.500 reais (-26%). O número de viagens também aumentou, de 3 viagens por mês para 6 ou 7 mensalmente. Os portos estão tendo que se adaptar para atender essa grande demanda repentina de carga.

Assista entrevista completa abaixo:

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.