A Companhia de Gás da Bahia assinou contratos com as gigantes Shell, Galp, Petrobras e Equinor para suprimento de gás natural

Flavia Marinho
por
-
03-01-2022 09:40:47
em Petróleo, Óleo e Gás
petrobras - dívida - dólar - preço - valor - despesas - petróleo - Shell - Galp Multinacionais Shell, Galp, Petrobras e Equinor firmam contratos de gás natural com Companhia de Gás da Bahia




Além das multinacionais Shell, Galp e Equinor, a gigante do petróleo brasileiro Petrobras também firmou um novo contrato com a Companhia de Gás da Bahia para fornecimento do insumo a partir de janeiro

A partir de 1º de janeiro de 2022, a Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás, que sempre teve a Petrobras como supridora, passa a receber gás natural de novas empresas. Os contratos com as multinacionais Shell, Galp e Equinor, vencedoras da Chamada Pública iniciada no último mês de junho, já foram assinados e passam a vigorar a partir do início do ano. Em paralelo, resultado de negociações bilaterais, foram firmados contratos com a PetroReconcavo e com a Origem, que também serão iniciados em 2022.

Leia também

Bahiagás, que sempre teve a Petrobras como principal supridora, passa a receber o gás natural de oito empresas diferentes, entre elas as gigantes Shell, Galp e Equinor

Além delas, a Petrobras, que também participou da Chamada Pública e já atuava como supridora da Bahiagás, firmará um novo contrato com a Companhia para fornecimento a partir de janeiro. A entrada da estatal entre as vencedoras do processo seletivo se deu após a desistência da Compass, que até então estava entre as selecionadas.

Com os novos contratos, a Bahiagás, que desde o início das suas atividades,teve a Petrobras como principal supridora, passa a receber o gás natural fornecido por oito empresas diferentes, incluindo a estatal. Isso significa que, a partir do próximo ano, mais de 70% do energético adquirido pela Bahiagás será entregue por novos fornecedores, sendo cerca de 26% dele oriundo do onshore (produção em terra) baiano.

O secretário de Infraestrutura da Bahia, Marcus Cavalcanti, acredita que a partir da assinatura dos contratos o preço do gás pode se tornar mais competitivo e incentivar a economia do estado. “Dentro da política pública do Governo do Estado para procurar fornecedores de gás natural com menor preço, a Bahiagás realizou uma Chamada Pública e conseguiu oferecer a molécula de gás por um valor melhor à população baiana e, principalmente, às indústrias, que são os maiores consumidores. A diretriz do Governo para que a Bahiagás adquirisse o gás natural oriundo de poços e campos do onshore baiano também permitiu a viabilidade econômica para que os pequenos empresários adquirissem poços nos leilões da Agência Nacional de Petróleo (ANP) ou diretamente da Petrobras, através do plano de desmobilização dos ativos em terra”, ressalta o secretário.

“Estamos encerrando o ano com mais um êxito no quesito suprimento. Após nossa última Chamada Pública, estamos com oito supridores e nove contratos assinados. Com isso, temos o portfólio de aquisição de gás natural mais diversificado do país e estamos menos dependentes da Petrobras”, destacou o diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza.

A Companhia de Gás da Bahia é pioneira no Brasil no processo de diversificação das fontes supridoras de gás natural

A Bahiagás é pioneira no país no processo de diversificação das fontes supridoras de gás natural. Em 2007, a Companhia assinou o seu primeiro contrato com um produtor independente, o Consórcio ERG, que explorava um poço na Ilha de Itaparica, na Bahia.

Além disso, a Bahiagás foi a primeira concessionária estadual de gás natural canalizado a realizar uma Chamada Pública para aquisição do energético. A iniciativa chamou a atenção do mercado e serviu de referência para a realização de novas chamadas públicas por outras distribuidoras do segmento.

“Desde então, viemos experimentando e desenvolvendo esse instrumento para a aquisição do gás natural com preços e condições mais competitivos. A prática deu tão certo, que, em 2021, concluímos a nossa quarta Chamada Pública”, acrescentou Gavazza.

Após Petrobras celebrar e ver dívida bruta de mais de 160 bilhões de dólares despencar para 59,6 bilhões, estatal recupera R$ 6,17 bilhões

Após a Petrobras celebrar, no dia 16 de novembro, a redução expressiva do valor com juros e encargos de sua dívida financeira, e ver sua dívida bruta de mais de 160 bilhões de dólares despencar para 59,6 bilhões, a estatal informou ontem (28/12), em fato relevante ao mercado, que encerrou o ano de 2021 com cerca de R$ 6,17 bilhões acumulados em recursos recuperados por meio de acordos de leniência, repatriações e delações premiadas.

Dívida bruta de mais de 160 bilhões de dólares da Petrobras despenca para 59,6 bilhões e estatal atinge meta estipulada com mais de um ano de antecedência! A dívida que parecia impagável da Petrobras: em 2014 as despesas alcançaram valores da ordem de US$ 1,7 bilhão por trimestre; redução expressiva é uma demonstração do processo de reequilíbrio financeiro atingido pela gigante do petróleo brasileiro .

A Petrobras informou ao mercado, em fato relevante, no dia 16/11, que está reduzindo expressivamente o valor com juros e encargos de sua dívida financeira. As despesas com estes financiamentos caíram para US$ 669 milhões no 3º trimestre de 2021, número cerca de 31,1% inferior aos US$ 971 milhões gastos no 3º trimestre de 2020. Ao se comparar os nove primeiros meses de 2021 com o mesmo período do ano passado, a redução obtida também foi significativa: queda de aproximadamente US$ 2,8 bilhões para cerca US$ 2,3 bilhões, uma redução de 17,9%.

Petrobras convoca para 757 vagas de emprego e oferece remuneração mínima inicial de R$ 11.716,82

As vagas são para profissionais com formação nas ênfases Ciência de Dados, Análise de Sistemas (engenharia de software, infraestrutura e processos de negócio), Engenharia Ambiental, Engenharia de Petróleo, Engenharia de Equipamentos (elétrica, eletrônica, inspeção, mecânica, terminais e dutos), Engenharia de Processamento, Engenharia Civil, Engenharia de Segurança de Processo, Engenharia de Segurança do Trabalho, Engenharia Naval, Análise de Comércio e Suprimento, Análise de Transporte Marítimo, Geofísica (Física, Geologia), Geologia, Economia e Administração. Os convocados poderão trabalhar em qualquer área ou unidade, a depender da necessidade da Petrobras. 

Benefícios: a Petrobras oferece previdência complementar (opcional), plano de saúde (médico, hospitalar, odontológico, psicológico e benefício farmácia), além de benefícios educacionais para dependentes, entre outros. A remuneração mínima inicial é de R$ 11.716,82.

Inscrição: O valor da taxa de inscrição é de R$ 79,83 (setenta e nove reais e oitenta e três centavos). Informações sobre as inscrições, o edital completo, número de vagas para cada ênfase, cidades de provas, requisitos e remuneração podem ser consultados NESTE LINK.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.