11 mil vagas de empregos serão geradas no Paraná com nova unidade industrial Klabin

A previsão é que sejam criados até 11 mil postos de trabalho para a construção da unidade industrial da Klabin no município de Ortigueira, na região dos Campos Gerais Paraná

As Agências do Trabalhador do Paraná serão responsáveis por intermediar parte das vagas de emprego que devem ser abertas. As contratações serão, preferencialmente, de moradores da própria região. “É um projeto grandioso, o maior investimento privado da América do Sul neste momento e o maior da história do Paraná, e que merece toda a atenção do nosso governo”, afirmou o governador Ratinho Junior.

Os postos de trabalho serão abertos por meio do Projeto Puma II, que abrange a construção de duas máquinas de papel com produção de celulose integrada, que receberá investimentos de R$ 9,1 bilhões. A estimativa é que a nova planta inicie a produção em 2021. A maioria das vagas de trabalho estará disponível a partir do segundo semestre de 2019.

No acordo com a Klabin, a prioridade é contratar mão de obra local. Segundo Eder Colaço, diretor do Departamento do Trabalho da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, as vagas serão disponibilizadas para as Agências do Trabalhador de todo o Estado no intuito de aumentar e tornar mais efetiva a geração de emprego e renda no Paraná.

A ação atende a determinação do secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, de um formato pró-ativo de captação de vagas a serem intermediadas pelas Agências do Trabalhador do Estado.

Os técnicos do Departamento Estadual do Trabalho já realizaram, desde o início da gestão, reuniões com diversas empresas e em vários municípios com o objetivo de aumentar a oferta de vagas de empregos conforme orientação do governador.

Nova unidade da Klabin terá máquina de R$ 1,3 bilhão

A Valmet assinou contrato para o fornecimento de um grande projeto de tecnologia de produção de papel embalagem e celulose com a Klabin S.A. no Brasil. A venda consiste em uma máquina kraftliner PM27, uma nova linha de fibras, um sistema de cozimento Compact Cooking G3™ e a reforma da linha de secagem de celulose. Além disso, as duas empresas assinaram uma Carta de Intenção (LOI) para a entrega de uma segunda máquina de papel kraftliner PM28, um segundo sistema de cozimento e de linha de fibras, nos quais se espera que os acordos finais sejam assinados e o fornecimento se inicie em maio de 2021.

A venda da PM27, da nova linha de fibras, do novo sistema de cozimento G3™ e a reforma da linha de secagem estão incluídos nas ordens recebidas no segundo trimestre de 2019 pela Valmet. O valor do investimento está entre 260 e 290 milhões de euros, ou seja, entre R$ 1,2 e R$ 1,3 bilhão.

O acordo de entrega da linha de produção de kraftliner é a primeira grande venda na área de tecnologia de papel embalagem da Valmet no Brasil, e significa um avanço importante para o mercado da indústria brasileira de papel para a multinacional finlandesa.

 Petrobras anuncia venda de 27 campos terrestres no Espírito Santo

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica com ênfase em Automação , Inglês avançado e experiência na indústria de construção naval no estaleiro Brasfels (KeppelFells). Conhecimento dos processos de KPI, planejamento de tubulação, comissionamento e construção de drilling rigs, FPSO’s e reparos.