Wartsila fornecerá primeiros equipamentos que tratam a água de lastro para navios chilenos

Puma recebe novo sistema

Equipamento visa atender a resolução da IMO (Organização Marítima Internacional) e serão entregues a agência marítima chilena em setembro e outubro

Em comunicado oficial a Wärtsilä anunciou a conquista dos primeiros contratos da América Latina de seu sistema para tratamento de água de lastro para adequar as embarcações ás resoluções da IMO.
O projeto é uma parceria da Wärtsilä com a Humboldt Shipmanagement e visa o fornecimento de componentes para o tratamento da água de lastro para navios.

As primeiras embarcações da América Latina a receberem os equipamentos, pertencem a agência marítima chilena Ultranav e serão os navios tanque para transporte de óleo e produtos químicos “Puma” e “Culpeo”, ambos de bandeira panamenha.
A entrega dos equipamentos pela Wartsila está prevista para setembro e outubro deste ano e os navios chilenos passarão a fazer parte de uma nova geração de embarcações adaptadas às alterações nas normas ambientais visando preservar o ecossistema global.

O sistema

A tecnologia utilizada para o tratamento da água de lastro dos navios é chamada de Wärtsilä Aquarius EC BWMS e fará a eletro-cloração (EC) da água de lastro na própria tubulação através de um equipamento instalado em uma derivação.
Segundo a Wartsila o processo é seguro, flexível e econômico e permite a eliminação de espécies aquáticas invasora. A empresa já anunciou o desenvolvimento de um outro sistema de mesma função denominado Aquarius UV, que utiliza o tratamento por ultravioleta (UV).

O acordo internacional de controle e gerenciamento da Água de Lastro e Sedimentos de Navios foi assinada em 2004, mas depois de muitas discussões, só entrou em vigor em 2017.
A intenção da resolução da IMO é regulamentar a gestão e controle da água de lastro dos navios, a fim de minimizar o risco de disseminação de organismos aquáticos nocivos e agentes patogênicos, que ameaçam o ecossistema do planeta.

Assim os navios enquadrados na convenção da IMO precisam receber a instalação de um sistema de Tratamento de Água de Lastro como este desenvolvido pela Wartsila ou no caso de novas embarcações receber o sistema no momento da construção nos estaleiros.

Leia também ! Sindicato de trabalhadores de Pernambuco entram na justiça contra construção das corvetas em Itajaí !

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Renato Oliveira

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)