Vale desativa píer que foi arrendado pela Petrobras, no Porto de Tubarão, no Espírito Santo. Cerca de 300 funcionários serão demitidos

Roberta Souza
por
-
01-06-2021 16:07:45
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Vale – Petrobras – porto – Espírito Santo Complexo de Tubarão em Vitória/ Foto : Sagrill.com

O contrato entre a Vale e a Petrobras terminou ontem (31/05). A estatal realizava o serviço de fornecimento de bunker no Porto de Tubarão, em Vitória

Terminou ontem, segunda-feira (31/05), o último aditivo de contrato da Petrobras com a Vale que permite a estatal fazer o abastecimento de navios a partir do Porto de Tubarão, em Vitória, no estado do Espírito Santo. Como o acordo não será renovado, a Petrobras terá que desmobilizar a base, que é operada pela Transpetro. Além disso, a Vale anunciou que dará um prazo, até o dia 10 de junho, para que as operações sejam descontinuadas. Com a desativação do píer, além da perda de carga e de receitas, cerca de 300 funcionários serão demitidos. Veja ainda: Subsidiária da Petrobras, a Transpetro fechou contrato com a Propav para realização de serviços. 300 empregos serão abertos durante as obras

Contrato de fornecimento de bunker da Petrobras no Porto de Tubarão, Espírito Santo

Em nota, a mineradora Vale informou que optou por descontinuar a operação de carregamento de bunker no Porto de Tubarão por questões operacionais. A Vale também noticiou que já havia prorrogado o prazo anteriormente, para que fossem encontradas alternativas. Ainda não se sabe qual será o futuro da operação. Caso a Petrobras não decida em breve por outro local para transferir a atividade, os navios não terão como abastecer na costa do Espírito Santo.

A Vale cita que o prazo para a permanência da Petrobras, responsável pela operação, venceu em 2019 e, para possibilitar a busca por outras alternativas, foi estendido por um ano, tendo sido prorrogado novamente. A operação será mantida até o início de junho para atender contratos em andamento.

Petrobras já havia feito um aditivo de contrato com a Vale

Em setembro do ano passado, o contrato entre as partes estava prestes a se encerrar e que, até aquele momento, a Petrobras não tinha um plano B. O terminal de bunker, no Porto de Tubarão, é arrendado para a Petrobras desde 1996 e operado pela Transpetro, subsidiária da estatal.

Já em novembro de 2020, quando venceu o aditivo de um ano que havia sido feito no contrato, o governo do Estado interveio e negociou com a Vale e a Petrobras. A negociação pedia que o prazo se estendesse por mais seis meses para que houvesse tempo de ser negociada a transferência da operação para outro local.

Quando anunciou o acordo entre a Vale e a estatal, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande chegou a comentar que a Petrobras iria buscar alternativas junto à Companhias Docas do Espírito Santo (Codesa). Uma das possibilidades é que a operação de abastecimento de bunker da Petrobras fosse transferida para áreas dos portos de Vitória e de Vila Velha.

Veja ainda: Vale fecha acordo com a Nextracker para projeto de 500 milhões de dólares em Minas Gerais

A mineradora Vale escolheu a Nextracker para fornecer seus rastreadores solares bifaciais, otimizados com inteligência artificial para o projeto de energia solar, denominado “Sol de Cerrado”, no estado de Minas Gerais. O complexo de energia solar de 766 megawatts (MWp), que será um dos maiores do Brasil, ajudará a abastecer as operações de mineração da Vale na área de Jaíba, em Minas Gerais, e será interligado à rede de transmissão regional.

O projeto “Sol do Cerrado”, anunciado em dezembro do ano passado, recebeu investimentos de US$ 500 milhões e terá um papel importante nos esforços da Vale para atingir seus objetivos de sustentabilidade corporativa. Quando estiver em operação, o projeto de energia solar fornecerá 13% das necessidades totais de energia da mineradora no Brasil e compensará as emissões do Protocolo GHG Escopo 2 em até 136.407 toneladas de CO2 por ano.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos