Usina termoelétrica que transformará dendê em energia da empresa do Grupo Oleoplan, deve entrar em operação no início de 2022

Valdemar Medeiros
por
-
06-07-2021 18:52:26
em Refinaria e Termoelétrica
usina - termoelétrica - dendê - Oleoplan - Obras da usina estão em ritmo adiantado (Foto: Reprodução/ FolhaFM / Facebook)

Após investir cerca de R$ 100 milhões em Roraima, uma empresa do Grupo Oleoplan pretende construir uma usina termoelétrica que gera energia através do dendê

A data prevista para o início das operações da usina termoelétrica que é movida a biocombustível da empresa do Grupo Oleoplan, Palmaplan Energia, é de fevereiro de 2022 e a estimativa é que ela produzirá energia suficiente para atender cerca de 35 mil famílias. A empresa utiliza o óleo de palma, mais conhecido como dendê, em sua produção.

Leia outras noticias relacionadas

Mais de 100 milhões em investimentos da empresa do Grupo Oleoplan

A empresa do Grupo Oleoplan já investiu cerca de R$ 100 milhões no Estado de Roraima. As outras unidades do grupo atuam com óleo de soja, entretanto o sul de Roraima é bastante favorável para a cadeia produtiva de dendês, que é utilizado pela usina termoelétrica para produzir energia.

O grupo se estabeleceu em Rorainópolis e isso se deve pelo fator climático, uma vez que o Grupo Oleoplan acredita no Estado e também pelo apoio do governo. A empresa do Grupo Oleoplan foi uma das vencedoras do 1º Leilão de Energia do Sistema Isolado de Roraima e promete gerar com a usina termoelétrica, cerca de 10,976 megawatts de energia.

De acordo com Leonardo Mailan, gerente de produção da empresa, as obras da usina que pretende utilizar dendê, estão em um ritmo acelerado. Nessa semana, o grupo recebeu os conjuntos de geração que veio da Finlândia e foram recebidos no Porto de Caracaraí.

Mais de 2 mil hectares de dendê

O Grupo Oleoplan é um dos maiores produtores de biodiesel do Brasil e já está há mais de 13 anos no estado. A empresa investiu na plantação de palma de dendê na Vila do Equador, Rorainópolis, em uma área de 2 mil hectares próprios que ainda se expandirá, além disso a empresa também compra dendê de agricultores familiares que fazem com que a área aumente em 400 hectares.

Enquanto a usina termoelétrica não está pronta, as 25 toneladas de óleo que são extraídas diariamente serão comercializadas na Bahia. Assim que a usina termoelétrica estiver pronta, o óleo será utilizado na produção de energia.

Mailan, em relação à geração de emprego e renda da região, afirma que a empresa possui mais de 200 colaboradores que são da Vila Equador e foram treinados pela empresa, além disso 50 famílias, fornecedores de insumo e o comercio local se beneficiarão.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.