Início Startup da Amazon revela ‘robotáxi’, o carro elétrico autônomo que pode substituir taxistas em um futuro próximo

Startup da Amazon revela ‘robotáxi’, o carro elétrico autônomo que pode substituir taxistas em um futuro próximo

15 de fevereiro de 2022 às 13:28
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Carro elétrico autônomo - Zoox - Amazon - taxistas - robotáxi
táxi eletrico da Amazon – Foto: Zoox

Zoox, uma startup pertencente ao grupo Amazon, revelou o seu mais novo projeto denominado ‘robotáxi’, um carro elétrico autônomo que pode substituir os taxistas na era digital

A Zoox, uma empresa de carros elétricos autônomos que a Amazon comprou em junho, finalmente revelou seu robotáxi depois de seis anos de protótipos retorcidos e em sigilo. Embora se assemelhe amplamente a outros veículos autônomos de primeira geração de montadoras e startups do Vale do Silício, o robotáxi da Zoox tem alguns recursos de destaque.

Leia também

Carro elétrico autônomo da Amazon pode ameaçar profissão dos taxistas?

Zoox, apoiado pela Amazon, revela Robotaxi de passeio – Reprodução/Youtube

O carro elétrico autônomo “estilo carruagem” é um veículo de quatro rodas totalmente autônomo, que acomoda até quatro pessoas e tem aparência semelhante aos veículos criados por outras empresas no espaço. Com apenas 3,63 metros de comprimento, ele fica em algum lugar entre o grande e quadrado robotáxi Origin da Cruise (que é de propriedade da General Motors) e o robô focado em entrega feito pela montadora Nuro.

Para diferenciar ainda mais, a startup Zoox passou os últimos anos trabalhando para equipar seu carro elétrico autônomo com a capacidade de dirigir para frente e para trás, e de um lado para o outro, ou “bidirecionalmente”. Combinado com a funcionalidade de direção nas quatro rodas, a Zoox diz que seu veículo será capaz de lidar com manobras precisas, como “picadas apertadas na calçada” e “inclinações complicadas”. A Zoox também afirma que seu veículo é o primeiro de seu tipo capaz de viajar a até 75 mph, um possível aceno às ambições de um dia colocar os veículos na estrada.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

A Amazon destaca que o intuito do seu projeto não é colocar um fim na profissão dos taxistas, mas sim de demonstrar os limites da tecnologia e se tornar um serviço de viagens de curtas distâncias por meio de apps de compartilhamento.

Tecnologia de última geração

Interior do carro elétrico autônomo da Amazon – Foto: Zooz/Divulgação

Como a maioria dos primeiros veículos autônomos, o robotáxi da Zoox é equipado com muita tecnologia de segurança. Há uma coroa de seis discos LIDAR no topo, além de vários sensores e câmeras de radar. A Zoox destaca que isso fornece um campo de visão de 270 graus em cada canto, praticamente eliminando pontos cegos, além de fornecer redundância em caso de falha de um sensor. O conjunto de sensores permite que o veículo veja objetos a até 150 metros de distância.

O interior do veículo é menos tecnológico. Os bancos aconchegantes, voltados para dentro (daí o termo “estilo carruagem”), são cercados pelo que parece ser tecido texturizado. Os assentos também escondem o que a empresa diz ser uma reformulação radical de como os airbags funcionam. Há porta-copos e tapetes de carregamento sem fio entre os assentos. E o teto tem um padrão de céu estrelado, do tipo comumentemente visto em veículos de luxo como o Rolls Royce Ghost. Uma pequena tela sensível ao toque em cada assento é a tecnologia mais avançada encontrada no interior do veículo.

Robotáxi da Zoox chega ao mercado equipado com uma bateria de 133 kWh, mais potente do que as equipadas nos carros elétricos da Tesla

O robotáxi é alimentado por uma bateria de 133 kWh, que é um pouco maior do que as baterias que atualmente alimentam os veículos mais fortes da Tesla. A empresa destaca que as baterias terão 16 horas de uso contínuo.    

Isso deve ser suficiente para ajudar a Zoox e a Amazon a começarem a atingir seu objetivo coletivo, que é criar um serviço autônomo de caronas. É um objetivo que a Zoox persegue desde que foi fundada em 2014, e buscou em segredo quase teatral antes de tropeçar em uma briga pública com seu cofundador e CEO em 2018, quando este acabou sendo expulso. A empresa está testando protótipos de seu veículo autônomo em São Francisco e Foster City, na Califórnia, bem como em Las Vegas, Nevada.

Relacionados
Mais recentes