Início Shell está investindo em projetos de energia solar, no interior do estado da Paraíba

Shell está investindo em projetos de energia solar, no interior do estado da Paraíba

21 de janeiro de 2021 às 16:09
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Shell, energia solar, Paraíba
Shell

A Shell quer construir no interior da Paraíba, projetos de energia solar com capacidade de 323 MW

A petroleira Shell quer desenvolver projeto de energia solar na Paraíba. O projeto possui sete parques com capacidade instalada de aproximadamente 323 MW.  O pedido de outorga da Aneel é o primeiro passo para viabilizar projetos de geração de energia. No entanto, não há como saber quando a Shell pretende implantar o projeto, e isso geralmente depende de negociações comerciais.

Leia ainda outras notícias do dia:

A empresa anglo-holandesa entrou com pedido junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) visando obtenção de outorga para um complexo fotovoltaico que seria construído na cidade de São João do Rio do Peixe, de acordo com publicação no Diário Oficial da União de ontem (20).

Em junho do ano passado, Maria Gabriela da Rocha, gerente de desenvolvimento de negócios de energia solar da Shell na América Latina, disse à Reuters que a companhia estava negociando a futura produção do projeto solar no Brasil.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

“Aqui no Brasil a gente está bem focado no segmento de energia solar, até pelo fato da eólica já ter sido bem desenvolvido. O segmento de energia solar está mais iniciante em termos de entrada de novos players”, diz Maria Gabriela.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Cerca de três bilhões de dólares serão investidos anualmente em projetos de energias renováveis pela petroleira em âmbito global. Apesar de querer expandir os investimentos a partir do ano que vem, até 2030 a Shell tem como planejamento investimentos entre1 bilhão e 2 bilhões de dólares.

O CEO da empresa, Ben van Beurden, diz que “As expectativas da sociedade mudaram rapidamente no debate sobre a mudança climática. A Shell precisa agora ir mais longe em suas próprias ambições: por isto esperamos alcançar a neutralidade no mercado energético em 2050 ou antes. A sociedade e nossos consumidores não esperam menos”.

Relacionados
Mais recentes