Shell aluga unidade offshore da Petroserv para iniciar perfurações na Bacia de Campos

Shell e Petroserv trabalham juntas agora

A sonda de perfuração será destinada ao campo Parque das Conchas,  Shell começa a fazer parcerias com empresas brasileiras

A Shell finalmente bate o martelo e começa a enxergar o potencial das empresas brasileiras para apoiar suas atividades de perfurações. Houve um evento esta semana em que a Petroserv e a Shell assinaram um contrato de locação da sonda semi-subermesivel Catarina,  destinada ao Parque das Conchas, na Bacia de Campos. As campanhas terão inicio ainda este ano e abre precedentes para mais afretamentos futuros. O Presidente da Shell Brasil, André Araújo,  está otimista, vejam a declaração dele no vídeo abaixo:

Na verdade, a Shell já detém metade da concessão de operação deste campo, as suas sócias, a ONGC e a QP, têm  27% e 23% respectivamente. O FPSO  Espírito Santo está produzindo neste poço e ela pertence à SBM offshore. Até o momento, há vinte dois poços interligados neste unidade de produção: Campo do Argonauta(14), Campo da Ostra(7) e o Campo de Abalone(1). Segundo a ANP, foram produzidos cerca de 45,8 mil barris de óleo diariamente no mês de novembro de 2017 na soma destes três ativos.

Na verdade, desde de dezembro de 2017 a CEPEM vem fazendo muitos processos seletivos para diversos cargos offshore( vejam algumas matérias das contratações dela aqui), depois de um tempo ficamos sabendo que o Recursos Humanos da empresa foi contratada pela Shell e a Ventura, mas não havia sido divulgado para quais unidades seriam destinados candidatos. Bom, agora este pronunciamento explica muita coisa, não? Vejam algumas fotos de um grande processo de seleção realizado em janeiro por lá:

Lembrando que o Ibama liberou a Shell para perfurar cinco poços, cidades do interior do Rio podem ganhar base da empresa. Mais unidades offshore e embarcações de apoio serão afretadas para tocar às atividades, Rio e cidades do interior terão base logística e de suporte de suas operações, quem sabe uma dessas vagas podem ser de vocês, mas para isso, é necessário ter pelo menos o ensino técnico. Se vocês quiserem, a escola Premium foi liberada pelo CREA e MEC para resolver isso em 45 dias.  SAIBAM COMO CLICANDO AQUI, A EMPRESA LIGARÁ PARA VOCÊ EM BREVE.

Trabalhe embarcado em 4 passos

Já imaginou um tipo de emprego ao qual você trabalha 6 meses e folga 6, além de um faturamento anual que ultrapassa fácil os 100 mil reais? Parece um sonho, mas é totalmente possível. O método 4 Passos Para Trabalhar Embarcado oferece todos os recursos que você precisa para trilhar o caminho rumo ao sucesso profissional, nas verdade nem precisa ter formação técnica ou superior, apenas vontade. Pessoas reais e comentários reais de profissionais que estão tendo sucesso com este material. Mas o método por si só não faz milagres, você têm que querer, desejar muito...  Não basta fazer cursos, estudar muito e torcer para que o mercado absorva você, o conhecimento é a chave, e esta chave você encontra no curso 4 Passos Para Trabalhar Embarcado clicando aqui.
The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior