SENAI e SESI vão capacitar 800 mil jovens do Bolsa Família e do Cadastro Único

SENAI e SESI vão capacitar 800 mil jovens do Bolsa Família

SENAI e SESI em parceria com a CNI prevê ensino profissional a 800 mil jovens do Bolsa Família entre 18 e 29 anos nos próximos quatro anos

SENAI e SESI vão capacitar inscritos do Cadastro Único e Bolsa Família. O programa que prevê capacitar 800 mil jovens do Bolsa Família e do Cadastro Único foi assinado na quarta-feira, 11 de dezembro, em Brasília, durante a homenagem da CNI ao presidente da República, Jair Bolsonaro, com a Ordem do Mérito Industrial. ATENÇÃO, confiram as profissões com mais vagas de emprego até 2023, segundo o SENAI.

Serão investidos R$ 2,3 bilhões com o objetivo  de capacitar esses 800 mil jovens do Bolsa Família nos próximos três anos, afirmou o Ministério da Cidadania e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para Jair Bolsonaro, a educação é primordial para o crescimento do País. “Ou nós mudamos de fato a educação, ou nosso futuro também estará comprometido. Agradeço ao trabalho da CNI, que nos ajuda na formação de mão de obra adequada”, destacou o presidente.

Em julho deste ano ocorreu a formalização entre as áreas da cidadania e do Sistema Indústria, validando o acordo de cooperação técnica entre o ministro da Cidadania, Osmar Terra, e o presidente da CNI, Robson de Andrade.

O Ministério da Cidadania está comprometido em promover a autonomia das pessoas inscritas no Cadastro Único. Nesse sentido, o ministro Osmar Terra também convidou empresários para reservarem espaço aos jovens atendidos por essa cooperação, em suas empresas.

“Para não deixar ninguém para trás, precisamos dessa parceria e queremos que todos vocês, nas suas empresas, reservem uma quota mínima para os jovens do Bolsa Família. Temos 4,6 milhões de jovens que nem trabalham, nem estudam, entre 18 e 29 anos, no Bolsa Família. Isso é uma tragédia para o nosso país”, disse o ministro.

O plano de trabalho prevê uma qualificação profissional, cursos de reforço em português e matemática e o encaminhamento de jovens do Bolsa Família pelo Ministério da Cidadania aos serviços do Sistema S administrados pela CNI, como o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

“Temos o maior complexo privado de educação profissional. São mais de duas milhões de matrículas no Brasil, temos quase mil escolas, dois barcos na região amazônica fazendo qualificação profissional e quase 30 mil colaboradores”, contou o presidente da CNI.

Distribuição dos cursos

Os cursos estarão disponíveis em todos os estados do Brasil, com uma carga horária 100 horas para reforço de português e matemática integradas a qualificação profissional, com média de 200 horas e duração de 6 meses.

O programa tem como prioridade formar jovens do Bolsa Família que não estejam matriculados em instituições de ensino profissionalizante ou no mercado de trabalho formal.

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria