ATENÇÃO, confiram as profissões com mais vagas de emprego até 2023, segundo o SENAI

vagas de emprego até 2023, segundo o SENAI

Áreas ligadas à tecnologia irão gerar mais vagas de emprego, mostra levantamento do Mapa do Trabalho 2019-2023 divulgada pelo SENAI

A abertura de novas vagas de emprego nas profissões que têm a tecnologia como principal produto, não só aumentaram como exigirão a capacitação de 10,5 milhões de trabalhadores, qualificação profissional e aperfeiçoamento em trabalhos industriais nos níveis superior, técnico,  nos próximos cinco anos.

A pesquisa foi feita pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e divulgada nesta segunda-feira, 12 de agosto. Falando em indústria confiram as 800 vagas de emprego para trabalhar nas obras da ArcelorMittal divulgadas hoje.

As 7 áreas que mais vão demandar formação profissional:

1. Metalmecânica (1,6 milhão de vagas)
2. Construção (1,3 milhão)
3. Logística e transporte (1,2 milhão)
4. Alimentícia (754 mil)
5. Informática (528 mil)
6. Eletroeletrônica (405 mil)
7. Energia e telecomunicações (359 mil)

As 5 profissões que mais devem criar vagas:

1. Condutores de processos robotizados (aumento de 22% no nº de vagas)
2. Pesquisadores de engenharia e tecnologia (aumento de 17,9%)
3. Engenheiros de controle e automação, engenheiros mecatrônicos e afins (14,2%)
4. Diretores de serviços de informática (13,8%)
5. Operadores de máquinas de usinagem CNC (13,6%)

O topo do ranking por área, no entanto, deverá ser liderado pelas ocupações cujos profissionais estão aptos a trabalhar em qualquer segmento, como pesquisadores e desenvolvimento, técnicos de controle da produção e desenhistas industriais. Neste segmento, o Senai estima a criação de 1,7 milhão de vagas nos próximos cinco anos.

Técnicos de controle de produção; de planejamento e controle de produção; em eletrônica; eletricidade e eletrotécnica e em operação e monitoração de computadores estão entre as 20 ocupações que mais exigirão formação entre 2019 e 2023.

A demanda por qualificação prevista inclui o aperfeiçoamento de trabalhadores que já estão empregados e, em parcela menor (22%), aqueles que precisam de capacitação para ingressar no mercado de trabalho. Essa formação inicial inclui a reposição em vagas já existentes e que se tornam disponíveis devido à aposentadoria, entre outras razões.

O Mapa ainda indica que os profissionais com formação técnica terão mais oportunidades na área de logística e transporte, que exigirá a capacitação de 495.161 trabalhadores.

A metalmecânica precisará qualificar 217.703 pessoas. De acordo com especialistas responsáveis pela elaboração do estudo, a área de logística destaca-se, entre outros fatores, pela necessidade de aumentar a produtividade por meio da melhoria dos processos logísticos.

O Mapa do Trabalho Industrial é elaborado a partir de cenários sobre o comportamento da economia brasileira e dos seus setores, projetando o impacto sobre o mercado de trabalho e estimando a demanda por formação profissional com base industrial (formação inicial e continuada), e serve como parâmetro para o planejamento da oferta de cursos do Senai.

2 mil vagas  serão geradas com nova instalação de indústria de celulose

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.