Projeto piloto da Fueltech e WEG converte VW Fusca 1977 em elétrico com alcance de 150 km e computador de bordo digital

Valdemar Medeiros
por
-
12-05-2022 12:03:53
em Automotivo, Veículos Elétricos
VW Fusca - Fusca elétrico - carros elétricos - WEG - Fueltech Sistema transforma Fusca em carro elétrico — Foto: Fueltech/Divulgação




O VW fusca convertido por gaúchos poderá ser mais uma alternativa de carro elétrico e econômico para motoristas do Brasil e mundo afora.      

Nos últimos tempos, após a criação de inúmeros protocolos e acordos para a diminuição de emissão do dióxido de carbono (CO2), além dos preços absurdamente elevados dos combustíveis fósseis, tornou-se uma boa alternativa ter um carro elétrico ou qualquer outro veículo eletrificado em casa. Quando se fala na conversão de um carro a combustão clássico das ruas brasileiras para um eletrificado, como o modelo VW Fusca – um tradicional carro da Volkswagen – usando um motor de produção a nível nacional, o cenário acaba parecendo ser ainda mais tentador. Por isso, pesquisadores da empresa Fueltech, localizada no Rio Grande do Sul E WEG, converteram um VW Fusca do ano de 1977 em um carro 100% elétrico, com capacidade de atingir cerca de 140 km/h.

Parceria entre Fueltech e WEG resultou na conversão de fusca a combustão para 100% elétrico

O FUSCA ELÉTRICO DA FUELTECH! – Reprodução/Youtube

A Fueltech em 2019, fechou uma parceria de desenvolvimento de tecnologias com a WEG, para realizar a conversão de veículos. Em meados de 2020, mesmo com a pandemia, as parceiras receberam o VW Fusca, mas ele já contava com o projeto de uma outra startup para ser convertido em um fusca elétrico.

Artigos recomendados

Quando o fusca chegou, os pesquisadores da Fueltech e WEG puderam avaliar mais de perto e decidir melhor sobre a conversão. Com duração de aproximadamente 1 ano, o fusquinha ficou “pronto” em julho de 2021.

O “pronto” é justamente porque parte do projeto do fusca elétrico segue sendo desenvolvido e aperfeiçoado. A bateria que foi usada para alimentar o motor elétrico do VW Fusca precisou ser dividida em duas partes, sendo que em torno de dois terços dela ficam sob o capô, na parte dianteira do fusca. O restante fica por trás do banco traseiro, próxima ao motor.

Recarga do fusca elétrico demora cerca de 9 horas

A chamada recarga total lenta em corrente alternada (AC), tem uma demora de aproximadamente 9 horas, mas permite que o carro tenha uma autonomia de 150 km. Porém, os pesquisadores da Fueltech relataram que há possibilidade de redução desse tempo de recarga pela metade.

Segundo Fabiano Isoton, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Fueltech, ainda não foi implantado um sistema de carregamento rápido no fusca elétrico, porém será possível diminuir esse tempo de carregamento pela metade.

Isoton disse ainda que é uma questão de tempo até realizarem algumas trocas de componentes, mas que ainda não chegaram nessa fase, pois ainda seguem em fase de desenvolvimento.

Câmbio manual e computador de bordo

Segundo Isoton, os idealizadores do projeto que o câmbio do fusca elétrico permaneceria manual, algo incomum para a linhagem de carros elétricos. No entanto, o funcionamento é um pouco diferente do habitual, devido aos giros do motor elétrico, que são muito mais rápidos do que de um a combustão.

Por isso, o motorista não precisará ficar trocando de marcha a todo instante, tendo necessidade disso somente em algum momento de uma subida íngreme, ou algo similar.

O VW Fusca Elétrico (originalmente, VW Fusca 1977) também foi contemplado com um computador de bordo digital, que fica localizado bem no painel central, onde o motorista poderá verificar as informações sobre o nível de carga do fusca, autonomia da bateria, velocidade, odômetro, dentre outras informações.

Os pesquisadores calcularam que o gasto para cada KM rodado com o fusca elétrico é de R$ 0,17. Isso significa que, ao “completar o tanque” do fusca elétrico, o motorista gastará aproximadamente R$ 25,50, absurdamente incomparável ao literalmente encher o tanque de gasolina de qualquer automóvel, atualmente. A bateria usada pelo motor elétrico é de 25 kWh, com tensão de 130 Volts.

Segundo Isoton, o motor tem capacidade de gerar 66 cavalos (cv) de potência, além de 13,2 Kgfm de torque. Isso é mais do que um VW Fusca 1300, com 46 cv e 9,1 kgfm, ou 1500, com 55 cv e 12 kgfm, rendiam, ficando quase na medida de um VW Fusca 1600 (67 cv e 14 kgfm). Devido à isso, sua velocidade máxima é de 140 km/h, de acordo com a Fueltech, chegando bem próximo dos 144 km/h que um Fusca das antigas conseguia alcançar.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.