Projeto de afretamento de FPSO da Petrobras para o offshore de Marlim pela MODEC, Mitsui, MOL e Marubeni se confirma hoje

MODEC PETROBRAS FPSO Marlim campo

O nome do FPSO será Anita Garibaldi MV33 sob contrato Petrobras. a unidade vai operar por 25 anos

Para fornecer à Petrobras, os presidentes da MODEC, Mitsui, MOL e Marubeni concordaram nesta quinta-feira (30) que farão investimentos em um negócio de fretamento de longo prazo (“o Projeto”) atualmente promovido pelo MODEC com o objetivo de fornecer um sistema de Unidade flutuante de armazenamento e transferência (FPSO) para uso no campo de Marlim, no offshore do Brasil. As quatro empresas acima (“as Empresas”) celebraram acordos relacionados em 30 de janeiro de 2020.

Você também pode gostar

Com base nesses acordos, a Mitsui, a MOL e a Marubeni investirão na Marlim1 MV33 B.V. (“MV33”), uma empresa holandesa criada pelo MODEC, e as empresas continuarão com o projeto em conjunto. A MV33 recebeu uma Carta de Intenção para um contrato de fretamento de longo prazo para a implantação do FPSO em outubro de 2019 da Petróleo Brasileiro S.A. ou simplesmente Petrobras. O FPSO será afretado por 25 anos sob este contrato de afretamento.

O FPSO será nomeado FPSO Anita Garibaldi MV33 e será implantado no campo de Marlim, na Bacia de Campos. O campo está localizado a aproximadamente 150 quilômetros do Rio de Janeiro, na costa sudeste do Brasil. O FPSO será atracado em aproximadamente 670 metros de profundidade, no ano de 2022.

O projeto é a oitava ocasião em que as empresas colaboraram para operar  FPSOs no Brasil.

Especificações básicas do FPSO MV33 Modec

  •  Capacidade de processamento de petróleo: 80.000 barris por dia
  • Capacidade de processamento de gás: 248 milhões de pés cúbicos por dia
  • Capacidade de armazenamento de óleo: 1.000.000 de barris
  • Tipo de amarração: espalhar a amarração (a uma profundidade de água de aproximadamente 670 metros)

Acionistas da MV33

  • MODEC, Inc.: 32,5%
  • Mitsui & Co., Ltd.: 32,5%
  • Mitsui O.S.K. Lines, Ltd.: 20,0%
  • Marubeni Corporation: 15,0%

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.