MODEC ganha contrato com a Equinor Brasil e vai construir FPSO para o campo de Bacalhau, no pré-sal paulista

Paulo Nogueira
por
-
30-01-2020 06:07:09
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
MODEC FPSO CARCARÁ pré-sal Equinor

O modelo que será instalado no campo pela Modec é o M350 Hull. O casco do FPSO será construído na China

A MODEC anunciou nesta quinta-feira(30) que assinou um Contrato de Vendas e Compra (SPA) com a Equinor Brasil Energia Ltda, para fornecer uma Unidade Flutuante de Armazenamento e Transferência (FPSO) para o campo de Bacalhau (ex-Carcará) na costa do Brasil.

A MODEC recebeu a concessão com um contrato de Engenharia Pré-Front-End (Pre-FEED) para o FPSO em dezembro de 2018 e agora foi selecionada como empreiteira chave para prosseguir com o projeto.

Este contrato é baseado em uma concessão duas etapas: O FEED e o pré-investimento estão começando agora, com uma opção para a fase de execução sob uma configuração de contrato chave na mão que inclui engenharia, suprimento, construção e instalação para todos os escopos do FPSO. A opção pelo contrato está sujeita à decisão de investimento planejada da Equinor para o projeto Bacalhau no final de 2020.

A embarcação FPSO será implantada no campo de Bacalhau, Bloco BM-S-8, localizado na gigantesca região do “pré-sal” da Bacia de Santos, a cerca de 185 quilômetros da costa do município de Ilhabela / SP, no estado de São Paulo. Os parceiros de campo da Equinor são ExxonMobil (40%) e Petrogal Brasil (20%)

A MODEC será responsável pelo projeto e construção do FPSO, incluindo equipamentos de processamento de topsides, bem como sistemas marítimos e de casco. O navio FPSO será ancorado permanentemente a uma profundidade de água de aproximadamente 2.050 metros por um sistema de ancoragem espalhado a ser fornecido pela empresa do grupo MODEC, SOFEC, Inc. A primeira produção de petróleo está planejada no período de 2023-2024.

O FPSO será o maior FPSO já entregue no Brasil. Ele terá uma grande superfície projetada para produzir até 220.000 barris de petróleo por dia, produzir e injetar até 530 milhões de pés cúbicos padrão de gás associado por dia e injetar até 200.000 barris de água do mar por dia. Sua capacidade mínima de armazenamento de petróleo bruto será de 2.000.000 de barris.

O FPSO será a segunda aplicação do “M350 Hull” da MODEC, um casco de nova geração para FPSOs da nova geração, design de casco duplo completo, desenvolvido para acomodar laterais superiores e maior capacidade de armazenamento que os navios-tanque VLCC convencionais, com um serviço de design mais longo vida. O casco será construído pela Dalian Shipbuilding Industry Co., Ltd. (DSIC) em Dalian, China.

“Estamos extremamente honrados e orgulhosos por termos sido selecionados para fornecer um FPSO de classe mundial para o projeto Bacalhau, que é o primeiro projeto de pré-sal da Equinor no Brasil”, comentou Yuji Kozai, presidente e CEO da MODEC. “Acreditamos que este é o começo de um relacionamento de longo prazo com nossos clientes Equinor, ExxonMobil e Petrogal Brasil e uma oportunidade que reforça a posição da MODEC como fornecedora líder de serviços de FPSO para o setor. Estamos comprometidos em realizar esse grande projeto cooperando estreitamente com nossos clientes, a fim de contribuir para o avanço do setor de energia no Brasil “.

O FPSO será o 17º navio FPSO / FSO da MODEC no Brasil e o 9º FPSO da MODEC na região do pré-sal, bem como o primeiro contrato da MODEC com a Equinor.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.