Privatização de 8 das 13 refinarias da Petrobras pode elevar ainda mais o preço dos combustíveis, segundo petroleiros

Roberta Souza
por
-
16-03-2021 14:26:45
em Refinaria e Termoelétrica
Petrobras, refinarias, combustíveis Refinaria da Petrobras/ Fonte: Reprodução – Via Google

Como parte do plano de desinvestimentos da Petrobras, a venda das refinarias podem acarretar aumento nos combustíveis. Petroleiros estão em greve em diversos estados

Caso seja concretizado as vendas de refinarias da Petrobras, a gasolina e o diesel podem subir ainda mais, mesmo com consecutivas altas nos preços dos combustíveis. Segundo os petroleiros, que estão em greve nos estados da Bahia, Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo, a venda das unidades de refino, que fazem parte do plano de desinvestimentos da estatal, podem causar muitos impactos à sociedade.

Petrobras e os consecutivos aumentos nos preços dos combustíveis

Com o aumento do dólar, a gasolina e o diesel ficaram mais caros nas refinarias da Petrobras, acarretando novos reajustes que impactam diretamente no bolso do consumidor. Este é o sexto reajuste no ano e o segundo somente neste mês de março efetuado pela estatal, com reajustes de 8,8% na gasolina e 5,5% no diesel.

Para aumentar a conscientização e atrair o apoio popular, os petroleiros têm promovido a venda de combustíveis a preços razoáveis. Nas últimas semanas, em vários postos de gasolina do país, os motoristas de aplicativos puderam comprar gasolina a 3,50 reais o litro. Eles também venderam diesel e gás de cozinha a preços promocionais. Eles acreditam que, como a Petrobras detém o controle de todas as etapas da produção, da exploração ao refino, não é justo vincular a variação de preços ao mercado internacional.

Os petroleiros da Bahia que estão em greve desde o dia 5, foram contra a venda da Refinaria Landulpho Alves, negociada por US$ 1,65 bilhão à Mubadala Capital. A Refinaria foi avaliada em US$ 3 e 4 bilhões, porém, vendida pela metade do preço.

Confira abaixo a entrevista da diretora da Sindipetro da Bahia

Empresa do grupo Odebrecht ganha contrato e vai construir refinaria de petróleo avaliada em mais de 900 milhões de dólares em Angola

A Odebrecht anunciou esta semana que irá erguer uma nova usina de refinaria de petróleo em Angola. A escolhida para realizar as obras foi a OEC, que atua no ramo de engenharia e construção do grupo Odebrecht. A refinaria de petróleo será construída na província de Cabinda, que fica cerca de 30 km ao norte de Luanda, capital da Angola. O valor de contrato está avaliado em US$ 920 milhões e as obras de instalação estão previstas para começarem entre os meses de abril e maio deste ano (2021). Confira esta matéria na íntegra clicando aqui.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos