Porto do Mucuripe fica em 1º lugar na premiação Portos+Brasil em movimentação de cargas

Ruth Rodrigues
por
-
02-09-2021 11:39:35
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Com 4,9 milhões de toneladas em movimentação de cargas, Companhia Docas do Ceará recebe prêmio no evento Portos+Brasil pelo desempenho do Porto do Mucuripe Com 4,9 milhões de toneladas em movimentação de cargas, Companhia Docas do Ceará recebe prêmio no evento Portos+Brasil pelo desempenho do Porto do Mucuripe. Fonte: Reprodução

Com 4,9 milhões de toneladas em movimentação de cargas, Companhia Docas do Ceará recebe prêmio no evento Portos+Brasil pelo desempenho do Porto do Mucuripe

Durante a noite dessa quarta-feira, 1, a Companhia Docas do Ceará (CDC) marcou presença na cerimônia de premiação do evento Portos+Brasil, realizado no Clube Naval de Brasília. A administradora do Porto do Mucuripe foi um dos destaques da noite ao ser premiado em duas categorias: 1º lugar em movimentação de cargas e 2º lugar em variação de margem EBITDA. No decorrer do evento, estavam presentes alguns representantes do setor portuário e Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura.

Leia mais notícias interessantes:

Companhia Docas do Ceará e o Porto do Mucuripe: quais os números em movimentação de cargas?

Receber um prêmio é uma honra para uma empresa. Porém, ficar em primeiro lugar no meio a uma crise e tantos outros concorrentes, exige um trabalho impecável. No decorrer dos últimos anos, o Porto do Mucuripe passou por diversas mudanças. No entanto, a maioria delas, em conjunto com a gestão administrativa, promoveram uma otimização no que diz respeito a sua produtividade. Outro fator que pode ter contribuído para esse prêmio foi a sua transferência para iniciativa privada, através de um leilão público.

A Companhia Docas do Ceará irá registrar até o final do ano, uma movimentação de cargas em 1,2 milhão de toneladas de trigo. Com esse valor, o porto, localizado em Fortaleza, irá continuar no pódio dos portos a nível nacional. No evento Portos+Brasil, os prêmios foram recebidos pela presidente da companhia, Mayhara Chaves. Na premiação, Portos do Paraná ficaram em 1º lugar na categoria Gestão de autoridades portuárias.

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e a Santos Port Authority, perfizeram desempenhos semelhantes, o que resultou em um empate delas no segundo lugar. Da mesma forma, ocorreu com o terceiro lugar, mas dessa vez, o empate ficou entre Porto de Suape (PE) e o Porto de Imbituba (SC).

Movimentação de cargas no Porto do Mucuripe

O setor portuário sofreu grande impacto com a pandemia. Por esse motivo, quando comparado os valores de 2019 com 2020, os resultados se mostram bastante positivo. Pegando como exemplo a movimentação de cargas desse porto, podemos verificar que houve resultados promissores. Para conseguir o primeiro lugar na premiação Portos+Brasil, a Companhia Docas do Ceará obteve um aumento de 12,5% em 2020, se comparado com o mesmo período de 2019.

Dessa forma, a movimentação de cargas totalizou 4,9 milhões de toneladas. Onde, 2,3 milhões de toneladas, era de granel sólido. Esses números foram o que rendeu o primeiro lugar. Já em relação à variação de margem EBITDA, essa obteve um crescimento excessivo de 354%.

Presidente da Companhia Docas do Ceará recebe prêmios conquistados por movimentação de cargas no evento Portos+Brasil
Presidente da Companhia Docas do Ceará recebe prêmios conquistados por movimentação de cargas no evento Portos+Brasil. Fonte: Divulgação

No momento em que recebeu os prêmios, a Presidente da CDC fez o seguinte agradecimento, “primeira mulher a subir nesse palco e pela segunda vez é muito gratificante por ter o nosso trabalho reconhecido. Quero pedir para o diretor Mário Jorge, representando todos os colaboradores da companhia, se levantar. São 38 anos de dedicação e é disso que a gente precisa. Um agradecimento especial aos operadores portuários públicos, pois sem eles não teríamos esse resultado”.

Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.
fwefwefwefwefwe