Petrobras requisita ao Ibama licença de operação do FPSO Carioca, no pré-sal da Bacia de Santos

Flavia Marinho
por
-
14-10-2020 15:06:19
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras requisita ao Ibama licença de operação do FPSO Carioca, no pré-sal da Bacia de Santos Petrobras requisita ao Ibama licença de operação do FPSO Carioca, no pré-sal da Bacia de Santos

O FPSO Carioca da Petrobras será instalado no campo de Sépia, na Bacia de Santos. A unidade ainda se encontra em construção pela japonesa Modec

Na última semana a Petrobras requisitou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Licença de Operação do Projeto de Desenvolvimento da Produção e Escoamento de Sépia, que se dará por meio do FPSO Carioca. Coincidência ou não, Modec recruta para vagas offshore e onshore no RJ, SP e para projeto em fase de construção; necessário disponibilidade de mobilização para o estaleiro na China

Leia também

Atualmente o navio-plataforma FPSO Carioc se encontra em fase final de construção na Modec. A unidade será operada pela japonesa e afretada por até 21 anos.

A MODEC é responsável pela engenharia, aquisição, construção, mobilização, instalação e operação do FPSO, incluindo equipamentos de processamento de topsides, bem como sistemas de casco e marítimos. Uma empresa do grupo MODEC, SOFEC, Inc. irá projetar e fornecer o sistema de amarração.

Quando concluído, o FPSO “Carioca MV30” terá capacidade para processar 180 mil barris de petróleo bruto por dia (bpd) e 212 milhões de metros cúbicos de gás por dia. A capacidade de armazenamento da unidade é de 1,4 milhão de barris de petróleo bruto.

O FPSO será implantado no campo Sépia, operado pela Petrobras, localizado na gigantesca região do pré-sal da Bacia de Santos a cerca de 250 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, Brasil, em lâmina d’água de aproximadamente 2.200 metros.

O FPSO será capaz de processar 180.000 barris de petróleo bruto por dia, 6 milhões de m³/dia de gás natural e tem capacidade de armazenamento de 1.400.000 barris de petróleo bruto.

Este é o 13º FPSO / FSO que a MODEC vai fornecer no Brasil, assim como o 6º FPSO da MODEC no “pré-sal” após o FPSO Cidade de Angra dos Reis MV22, o FPSO Cidade de São Paulo MV23, o FPSO Cidade de Mangaratiba MV24, o FPSO Cidade de Itaguaí MV26 e o ​​FPSO Cidade de Caraguatatuba MV27 que alcançou a Primeira Produção de Óleo em dezembro de 2016.

Na última atualização feita pela Petrobras sobre o avanço da obra do FPSO, a estatal disse que os trabalhos estavam com mais de 88% de avanço físico. O navio deve entrar em operação já no ano que vem. O projeto contempla a interligação de até 15 poços à plataforma

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe