Petrobras reduz preço do GLP residencial e empresarial a partir desta segunda, 05 de agosto

Gás de cozinha em queda

Refinarias vão praticar a redução nos preços a partir de hoje, 05 de agosto, e a Petrobras já informou a queda ao Sindigás

Depois da ANP aprovar a não obrigatoriedade de venda do gás de cozinha através de intermediários, na manhã desta segunda-feira (05/08), passa a vigorar o novo preço do gás de cozinha (GLP). A Petrobras reduziu o preço nas refinarias para as distribuidoras.
A queda nos preços foi, no caso do uso residencial, ou seja, botijões de 13 quilos de R$ 26,20, agora passam a custar R$ 24,06, queda de 6,5% e 12% e no caso do gás para as indústrias e comércio a redução foi de 13%.

Segundo o Sindigás (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo), a informação veio da Petrobras na última sexta-feira (02/08) e em nota o sindicato informou que o ágio praticado pela Petrobras é de cerca de 31% em relação ao que se pratica no mercado internacional.
A nota diz ainda, “Esse ágio vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o gás liquefeito de petróleo entre seus principais insumos, impactando de forma crucial, empresas que operam com uso intensivo de GLP”.

O Sindigás informou que a redução do GLP empresarial ficou entre 11% e 17%, dependendo do polo de suprimento e segundo a Petrobras a redução nos preços foi de 6,5% a 12% nas refinarias.
A redução do GLP para as indústrias e comércio também passa a valer a partir de segunda-feira.

Gás residencial x empresarial

A diferença dos percentuais de queda nos preços se dá em função de que para ser vendido em botijões de 13 Kg, o gás de cozinha tem o preço formado pela média das cotações dos gases butano e propano no mercado europeu, mais uma margem de 5%.
Em janeiro do ano passado o preço do GLP passou a ser reajustado trimestralmente.

Vale lembrar que o gás de cozinha (GLP) é vendido em botijões de 13 Kg para o uso residencial e em embalagens acima de 13 Kg para o uso empresarial.
Segundo a Petrobras, a queda do GLP residencial oscilará entre 6,5% e 12%, e a queda do GLP empresarial entre 11% e 17%, dependendo do polo de suprimento.

Leia também ! A próxima empresa a ser vendida pela Petrobras em meio a seu plano de desinvestimentos será a subsidiária de distribuição de botijões de gás Liquigás.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.
Renato Oliveira

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)